Aumento na procura por testes de Covid após carnaval reflete preocupação com novos casos

Farmácias e laboratórios registram alta na demanda de exames; especialistas alertam para possível crescimento de infecções

Por Plox

17/02/2024 13h01 - Atualizado há 4 meses

Após o Carnaval, redes de farmácias e laboratórios diagnósticos em todo o país relataram um significativo aumento na procura por testes de Covid-19. Este movimento acontece em um momento em que o Brasil já vinha observando um crescimento nos casos confirmados da doença, apesar de a Covid-19 não ser mais considerada uma emergência de saúde pública desde 2023. O protocolo de cuidados, conforme orientação do Ministério da Saúde, permanece inalterado, destacando a importância das medidas preventivas.

 

Entre os dias 6 e 12 de fevereiro, coincidindo com o período do Carnaval, a Dasa, conglomerado que inclui laboratórios como Delboni e Lavoisier, notou um aumento de 37% na quantidade de testes realizados em comparação com a semana anterior, com a taxa de resultados positivos crescendo 4,5%. Da mesma forma, a rede RaiaDrogasil, com suas 2.900 farmácias pelo país, observou um salto de 25% na realização dos exames e nas vendas de autotestes, estes últimos sendo os mais procurados atualmente.

 

A demanda crescente levou a episódios de falta de produtos em algumas localidades. As farmácias Pague Menos e Extrafarma também confirmaram este aumento, antecipando uma continuidade no crescimento da procura por testagem nos dias subsequentes. Por outro lado, o grupo Fleury reportou uma estabilidade no volume de exames, com uma leve redução na taxa de positividade, inferior a 0,5%. O infectologista Celso Granato, da Fleury, salientou que os efeitos do Carnaval no número de casos serão mais perceptíveis nas próximas semanas, devido ao período de incubação do vírus, que é mais longo que o da gripe.

 

O aumento nos casos de Covid-19 não se restringe apenas às farmácias e laboratórios. Hospitais e entidades como a Abramed (Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica) já indicavam uma tendência de crescimento. A cidade de São Paulo, por exemplo, registrou um salto de 140% nos casos positivos em duas semanas, segundo análise da plataforma SP Covid-19 Infotracker baseada em dados da Secretaria Municipal da Saúde.

 

Especialistas apontam para a subnotificação dos casos, já que muitos optam pelo autodiagnóstico e não procuram atendimento médico, o que não contribui para as estatísticas oficiais. Apesar da menor gravidade dos sintomas em pacientes vacinados, as autoridades de saúde continuam a enfatizar a importância do isolamento, uso de máscaras e higiene como medidas preventivas, especialmente para grupos de risco e para minimizar as consequências de infecções subsequentes.

 

 

Destaques