Líderes de facções como Fernandinho Beira-Mar e Marcola cumprem pena em presídios federais de máxima segurança

As unidades prisionais de alta segurança no Brasil abrigam detentos que representam desafios significativos à ordem pública

Por Plox

17/02/2024 09h14 - Atualizado há 4 meses

No Brasil, cinco presídios federais de segurança máxima são destinados ao cumprimento de penas por detentos considerados altamente perigosos, incluindo conhecidos chefes de facção como Fernandinho Beira-Mar e Marcos Camacho, mais conhecido como Marcola. Estas instalações, administradas pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, atualmente abrigam um total de 489 presos.

REPRODUÇÃO Record

Estrutura e Critérios de Encarceramento

As penitenciárias federais são estruturadas para garantir o confinamento de indivíduos que, por suas ações, representam um desafio direto ao Estado e à segurança da sociedade. Segundo o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), o critério para a transferência de detentos para essas unidades é o histórico de provocar distúrbios sociais por meio de atos criminosos, evidenciando a importância dessas prisões no combate à criminalidade organizada no país.

Destaques