Após moradora de rua ser agredida por segurança, empresa oferece emprego

17/05/2019 09:24

O supermercado a procurou oferecendo ajuda e emprego

Publicidade

Na tarde de sábado (11), a moradora de rua, Lorena da Paulista, como é conhecida nas ruas de São Paulo, foi agredida por um segurança do Pão de Açúcar. O supermercado a procurou oferecendo ajuda e emprego.

Segundo informações do site razões para acreditar, o caso ocorreu em frente à loja da Av. Consolação. Segundo a assessoria do grupo, em resposta ao site, o segurança trabalhava na Av. Angélica, em outra unidade. Conforme testemunha que trabalha próximo ao local, a turismóloga Gabriely Silvério, Lorena foi agredida até desmaiar. “Estava trabalhando quando uma colega de trabalho chegou muito assustada relatando que estava na frente do mercado e que simplesmente do nada o segurança saiu de lá e começou a espancar a Lorena”, relatou.

(Foto: reprodução redes sociais / vídeo)(Foto: reprodução redes sociais / vídeo)

Gabriely esclareceu para o site que um parceiro do trabalho dela, que também presenciou a agressão, tentou impedir o segurança, mas ele era muito forte e grande. “A Lorena ficou desmaiada e quando acordou, correu desesperada, deixando até seus pertences lá na frente do Pão de Açúcar. Nisso eu perguntei pra minha colega se tinha sangue ou alguma prova da agressão lá na frente e ela disse que sim, então eu corri para tirar fotos. Quando de repente, encontrei a Lorena e gravei”, declarou.

A rede foi informada sobre uma ocorrência envolvendo clientes, ao apurar, identificou-se que um dos clientes era a Lorena e o outro, um prestador de serviços da unidade. No entanto, ele se encontrava fora de serviço no momento. Segundo a empresa, foi solicitado o afastamento imediato do prestador.

(Foto: reprodução redes sociais)(Foto: reprodução redes sociais / Instagram)

Na tarde da segunda-feira (13), a testemunha Gabriely Silvério encontrou Lorena e gravou um vídeo junto a ela. Lorena relata em vídeo que apesar das dores e da tristeza pelo ocorrido, estava bem e melhor. E que equipe do Pão de Açúcar a ofereceu um emprego e pretendem ajudá-la com uma casa. “É disso que eu preciso, de emprego, quero sair da rua”, desabafa.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Vocês lembram da história da @lorenadapaulista, a moradora de rua de São Paulo? Então, infelizmente, no último sábado, dia 11, ela foi agredida covardemente por um segurança do @paodeacucar. Muito querida pelas pessoas, o caso de agressão teve uma grande repercussão nas redes sociais (foi compartilhado pelo @eulucasalbert e @diogooliveiraof ) e o segurança foi afastado no mesmo dia. ⠀ No entanto, na manhã desta última segunda-feira, dia 13, o Pão de Açúcar procurou a Lorena e ofereceu um emprego e provavelmente vão ajudá-la com uma casa. "Eu nunca vou esquecer o que vocês estão fazendo por mim. Eram 10h30 da manhã quando fui acordada pela assessora, gerente e subgerente do Pão de Açúcar. Me deram roupas, comida e banho e depois a maravilhosa notícia do emprego", disse. ⠀ O Razões entrou em contato com a assessoria do grupo Pão de Açúcar. Questionamos se a empresa tem ciência de que, além de um emprego, Lorena precisaria de um tratamento por conta da sua dependência química. Em resposta, o grupo afirmou que "em conversa com a Lorena esta semana, ficou combinado que ela iria, primeiramente, retirar seus documentos, como RG e CPF. Após isso, nos procuraria novamente para entendermos conjuntamente como poderia se dar seu processo de recolocação profissional, seja em nossas lojas ou negócios da rede, ou em outra empresa, dependendo dos seus interesses profissionais". ⠀ Estamos de olho @paodeacucar ! Vamos acompanhar essa história bem de perto e todo o desenrolar junto à @lorenadapaulista , da qual temos contato direto.

Uma publicação compartilhada por Razões Para Acreditar (@razoesparaacreditar) em



Publicidade