Contas de luz devem ficar mais caras a partir de 28 de maio

17/05/2019 08:13

O índice do reajuste não foi definido, já que este processo acontece em conjunto com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)

Publicidade

Os consumidores podem preparar o bolso para mais um reajuste na tarifa da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). O aumento deve ser cobrado nas contas a partir do próximo dia 28 de maio, mas conforme a empresa, o índice do reajuste não foi definido, já que este processo acontece em conjunto com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Conta cemig

Foto: Reprodução/Lavras24H/Imagem Ilustrativa


A concessionária alcançou um lucro líquido de R$ 797 milhões somente nos primeiros três meses deste ano, representando 72%, conforme balanço da empresa anunciado nessa quinta-feira, 17. Segundo a Cemig, a empresa fechou o primeiro trimestre de 2018 com lucro menor, de R$ 465 milhões, devido a um “forte aumento do consumo por causa das altas temperaturas”. A afirmação é do superintendente de relações com investidores, Antônio Carlos Vélez.

Os consumidores pagaram por um aumento de aproximadamente 23,19%. Por exemplo, clientes de baixa renda (residenciais) pagaram o referente a um percentual de 18,53%, enquanto, que empresariais (industriais) desembolsaram o equivalente a 35,56%. 


Lucro em 2018


No ano passado, a companhia registrou lucro líquido de R$ 1,7 bilhão, valor 70% superior ao fechado em 2017. Somente no quarto trimestre, o resultado líquido positivo foi de R$ 1 bilhão. De acordo com a empresa, os números se devem a ações de reestruturação do perfil financeiro feitas ao longo do ano, focando por exemplo, na eficiência operacional, redução do custo da dívida e a venda da rede de telecomunicações localizada nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste. 


O presidente da companhia, Cledorvino Belini, comentou o resultado de 2018: “O excelente resultado é consequência de medidas como a busca incessante por eficiência operacional e a execução do programa de desinvestimentos”. Conforme a estatal, o consumo de energia na área de concessão da Cemig Distribuição aumentou 2,6% no ano passado, passando de 42,8 MWh para 44,5 MWh.

Atualizada às 10h12
 



Publicidade