Inhotim descobre nova espécie de orquídea em seu jardim botânico

Catasetum x inhotimensis homenageia local de descoberta com nome científico

Por Plox

17/05/2024 16h28 - Atualizado há 28 dias

Uma nova espécie de orquídea, chamada Catasetum x inhotimensis, foi descoberta nos jardins do Instituto Inhotim, localizado em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. O anúncio foi feito após a publicação da descoberta na revista científica francesa Richardiana, em março deste ano, com a identificação realizada pelos biólogos Lucas Assis e Ulisses Ferreira no final de 2023.

Foto: Brendon Campos/Divulgação

Híbrido Natural
A Catasetum x inhotimensis é um híbrido natural resultante do cruzamento espontâneo entre as espécies Catasetum hookeri e Catasetum lanciferum. Esse fenômeno ocorre quando duas espécies diferentes coexistem na mesma área e as condições ambientais favorecem a polinização cruzada. No caso de Inhotim, a polinização aberta por agentes naturais, como insetos e vento, facilitou essa interação genética.

Certificação BGCI
Além da descoberta da nova orquídea, o Instituto Inhotim recebeu a certificação de BGCI Accredited Garden, tornando-se o primeiro jardim botânico no Brasil a obter tal reconhecimento. O BGCI, que lidera a maior rede de jardins botânicos do mundo, avaliou o Inhotim com base em critérios como gestão de coleções, educação ambiental e práticas de sustentabilidade.

Novas Exposições
No mês passado, o Inhotim inaugurou duas novas mostras coletivas e uma individual. Entre as novidades da temporada 2024 está a instalação "O Barco | The Boat", de 2021, uma narrativa visual e performativa trazida pela artista Grada Kilomba pela primeira vez ao Brasil. Outra atração é a experiência imersiva "Esconjuro", que reúne obras comissionadas do artista Paulo Nazareth, propondo uma interação simbiótica entre arte e natureza, refletindo sobre territorialidade e transitoriedade.

Ensaios Sobre Paisagem
A mostra "Ensaios sobre paisagem" (2024) também faz parte das novidades. Exibida na Galeria Lago, ela reúne trabalhos dos artistas Aislan Pankararu, Ana Cláudia Almeida, Castiel Vitorino Brasileiro e Zé Carlos Garcia. A exposição propõe uma investigação sobre a paisagem, não apenas como um espaço físico, mas como um território de expressão e significados múltiplos.

Destaques