"Deus vai levar alguém da nossa casa", concluiu deputada Flordelis após sonho do filho

17/06/2019 07:20

Na cerimônia de despedida do pastor de 42 anos que foi executado, cantora gospel chegou a desmaiar

Publicidade

A cantora, missionária e deputada federal Flordelis dos Santos Souza (PSD), que perdeu o marido Anderson do Carmo assassinado na madrugada de domingo, 16, comentou sobre o sonho que um de seus 55 filhos, Ramon, teve com morte durante a semana. Anderson era pastor do mesmo ministério da esposa e foi executado na garagem de casa em Pendotiba, no Rio de Janeiro.

Velório do pastor Anderson do Carmo de Souza, marido da deputada federal e cantora gospel Flordelis (PSD-RJ) - Cléber Mendes/Agência O Dia

Flordelis cantou para o marido e até chegou a desmaiar- Foto: Reprodução

 
No culto fúnebre ontem à noite, a viúva de 58 anos contou: "Essa semana o Ramon sonhou com a vinda de Jesus. Sonhou que uma foice cortava as coisas boas. Ele não disse se subia. Perguntei para ele o quê subia e ele me disse que apenas uma rosa vermelha subia. Então, eu disse: 'Deus vai levar alguém da nossa casa'. Agora está aí, nosso pastor. Se tem uma coisa que ele não iria gostar, é que hoje domingo as portas estivessem fechadas. E o combinado era, se um de nós fossemos embora, o outro faria o culto mesmo assim, chorando", comentou a missionária.

Mãe

Mãe de Anderson também desmaiou ao chegar perto do caixão- Foto: Reprodução

Na cerimônia de despedida do pastor de 42 anos, Flordelis chegou a desmaiar e precisou ser atendida por médicos. A mãe de Anderson também estava muito emocionada. “Não me deixa filho. Não me deixa”, dizia a senhora, que também desmaiou. Flordelis prestou a última homenagem ao marido, entoando a canção “Deus é Deus”, do cantor gospel Delino Marçal, em que fala que ‘se Deus fizer, ele é Deus. Se não fizer, continua sendo Deus’, que era uma música que Anderson gostava, segundo a deputada.

Flordelis

Anderson do Carmo e Flordelis - Foto: Reprodução Redes Sociais

Conforme Flordelis, ela tinha um combinado com o marido, em que acontecesse o que acontecesse, o trabalho missionário continuaria. “Haja o que houver, meu marido lançou o lema: 'sofre eu, mas não sofre a obra'. A obra não vai parar. Nada vai deter a obra", afirmou. Quase 3 mil pessoas acompanharam o funeral e houve fila para passar ao lado do caixão. Autoridades políticas compareceram ao velório, como o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella.

O caso
O pastor Anderson do Carmo foi alvo de pelo menos 15 tiros após chegar na garagem de casa com Flordelis. Segundo a deputada, ela sentiu que dois motoqueiros os seguiam no caminho quando voltavam de um evento. Anderson foi encaminhado ao Hospital Niterói D'Or, mas já estava sem vida ao dar entrada. O cachorro da família foi dopado pelos criminosos.

>>> Saiba mais: Esposo de deputada é assassinado com vários tiros dentro de casa

Adoções

Flordelis era missionária e fazia cultos na favela do Jacarezinho, onde ela morava, quando conheceu Anderson em 1993. O casal se tornou conhecido nacionalmente quando, depois de se casarem, adotaram numa leva, 37 filhos. Hoje, são 55, entre biológicos e adotados. Com eles, Flordelis e Anderson fundaram a Comunidade Evangélica Ministério Flordelis em 1999. A família tem atuação em projetos sociais. 

Atualização 10h54

 

 


Publicidade