Cruzeiro teria acordado comissão em contratação de menor; prática é proibida pela FIFA

18/02/2020 09:12

De acordo com informações, o Cruzeiro acordou comissão a empresário para levar garoto de 14 anos para o clube

Publicidade

O Cruzeiro parece estar cada vez mais enrolado. Em meio ao caos deixado pelas últimas diretorias que passaram pelo clube, o time tenta se remontar e se preparar para a disputa da Série B de 2020.

O que deixa os torcedores mais preocupados é que cada dia surge uma nova “bomba” no clube. A bomba da vez foi divulgada pelo site Globoesporte.com, afirmando que o clube fez um acordo para pagar comissão a um empresário, para contratar o garoto Vitor Roque, de 14 anos, que estava no América-MG.

Segundo o portal, uma das operações realizadas na base, ano passado, o clube teria feito um acordo para pagar R$ 500 mil ao empresário André Cury, por meio da empresa Link Assessoria Esportiva e Propaganda LTDA, por conta de uma intermediação pela ida do garoto para a base Celeste.

 

cruzeiroVitor Roque, de braços abertos, comemorando gol pelo Cruzeiro. Foto: divulgação/Cruzeiro
 

Ainda segundo o Globoesporte.com, o valor foi descoberto em uma planilha de pagamentos do Cruzeiro por intermediações, entre 2015 e 2019. O documento mostra também que foram feitas mais de 70 operações com diversos empresários, e que o valor acordado com André Cury não foi pago.

O pagamento de comissões para empresários para intermediações e negociações de contrato de menores de idade é proibido pela FIFA. A Fifa considera jogadores menor de idade aqueles atletas menores de 18 anos.

Clube e empresário

O Cruzeiro não quis comentar sobre o assunto, mas segundo informações, o contrato relativo a essa transação está sendo periciado.

Segundo o Globoesporte.com, o empresário André Cury disse que de fato foi feita uma operação mas que o valor não foi pago pelo Cruzeiro.
 



Publicidade