Usiminas encerra primeiro trimestre com lucro líquido de R$ 76 milhões

18/04/2019 08:20

Ebitda Ajustado consolidado atinge R$ 487,5 milhões, com maiores volumes e melhores preços para o minério de ferro

Publicidade

A Usiminas encerrou o primeiro trimestre do ano com um lucro líquido de R$ 76,3 milhões. No período, o Ebitda Ajustado consolidado (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) foi de R$ 487,5 milhões, ante R$ 363,5 milhões do trimestre anterior, uma alta de 34,1%, excluindo os efeitos não recorrentes. Já a margem de Ebitda Ajustado da companhia atingiu 13,8% no 1T19 contra 10,6% no 4T18, também sem efeitos não recorrentes.Um dos principais destaques no resultado consolidado do período foi a elevação de 25% no volume total de vendas de minério de ferro, que registrou 1,9 milhão de toneladas. Nas vendas de aço, foram registradas cerca de 1 milhão de toneladas, mantendo-se em linha com os números apurados no trimestre anterior (4T18). No que diz respeito à dívida bruta, houve uma redução de 6,1% em relação à dívida apurada ao final de 2018. Esse índice foi alcançado em função da amortização antecipada de R$ 367 milhões. No encerramento do primeiro trimestre do ano, a composição da dívida da Usiminas baixou para 3% no curto prazo e 97% no longo prazo.

Na avaliação do presidente da Usiminas, Sergio Leite, os resultados refletem a conjuntura econômica do país, que, apesar da recuperação gradual da economia, apresenta um ritmo aquém do esperado para o início deste ano. Leite ressalta que o crescimento da economia em 2018 foi menor que as projeções, com o PIB encerrando o período em 1,1%, e que a expectativa para 2019 caiu pela sexta vez consecutiva, encontrando-se hoje num patamar abaixo de 2%.
“Para enfrentar esse cenário externo adverso, continuamos investindo em disciplina operacional, redução de custos, aumento de receita, bem como na melhoria contínua do nosso atendimento aos clientes. Além disso, estamos fortemente empenhados na perenidade da companhia, também por meio da inovação”, acrescenta.

SITE-1

Unidades de Negócio(Foto: divulgação/ Usiminas)

O destaque nas diferentes áreas de negócios da Usiminas no primeiro trimestre ficou com a Mineração Usiminas (Musa), que registrou vendas da ordem de 1,9 milhão de toneladas, alta de 25%, em razão de maiores volumes vendidos no mercado doméstico para terceiros e para exportação. A receita líquida totalizou R$ 418,1 milhões no período, com elevação de 32,2% em relação ao trimestre anterior, com melhores preços no período. Ao final do 1T19, a Musa apresentou um Ebitda Ajustado de R$ 152,6 milhões, com elevação da ordem de 300% quando comparado ao último trimestre de 2018. A Margem de Ebitda Ajustado da Musa foi de 36% nos três primeiros meses deste ano, contra 12% no 4T18.

Na Soluções Usiminas, empresa que atua nos mercados de distribuição de aço, serviços de fabricação e venda de tubos de pequeno diâmetro, a receita líquida totalizou R$ 879,4 milhões, com alta de 5,8% quando comparada ao 4T18, devido principalmente ao maior volume de vendas e serviços, que cresceu 7,8%. O Ebitda Ajustado da Soluções atingiu R$ 17,3 milhões, com elevação de cerca de 46% na comparação com o trimestre anterior (4T18). Já a Margem de Ebitda Ajustado no período ficou em 2%, contra 1,4% nos três últimos meses do ano passado.

A Usiminas Mecânica, por sua vez, registrou lucro bruto de R$ 8,9 milhões no primeiro trimestre do ano, revertendo um prejuízo bruto de R$ 14,3 milhões no quarto trimestre de 2018. O Ebitda Ajustado no 1T19 foi negativo em R$ 1,3 milhão contra R$ 14,6 milhões negativos no 4T18. A Margem de Ebitda Ajustado foi de 2,1% negativa, contra 21,8% negativa no trimestre anterior.

Agência amplia grau de confiança

Foi destaque também nos três primeiros meses de 2019 a elevação da nota de crédito da Usiminas concedida, em janeiro, pela Moody’s. A empresa avançou, na escala global, para B1 e, na escala nacional, para Baa2. Na visão dos analistas da agência, o upgrade reflete, principalmente, a recuperação contínua da performance operacional durante o ano passado, em função das iniciativas de controle de custos e da melhor demanda.
Na ocasião, a Moody’s também destacou o perfil de liquidez adequado da Usiminas e sua flexibilidade para lidar com volatilidade em seu mercado de atuação. Foi a primeira elevação de rating da companhia no ano. Em 2018, a Usiminas já havia tido sua nota elevada pela mesma Moody’s e, também, pelas agências internacionais Fitch e Standard & Poors.

Usiminas anuncia investimentos de R$ 1 bilhão em 2019

No primeiro trimestre de 2019, a Usiminas contabilizou investimentos de R$ 88,6 milhões com foco em sustaining Capex, Segurança e Meio Ambiente. Para este ano, a companhia espera ampliar significativamente seus aportes, totalizando a marca de R$ 1 bilhão. Os investimentos previstos refletem uma expectativa de melhoria no cenário econômico do país.
 



Publicidade