GWM ganha direito de lançar modelo inspirado no Fusca no Brasil

Justiça revoga liminar da Volkswagen, possibilitando a chegada do Ora Ballet Cat ao mercado nacional

Por Plox

18/04/2024 12h07 - Atualizado há cerca de 2 meses

Vitória na Justiça: A Great Wall Motors (GWM) obteve sucesso em uma disputa legal com a Volkswagen sobre o registro de modelos inspirados no Fusca no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). A decisão permite que a GWM lance o Ora Ballet Cat, um veículo elétrico que remete ao icônico Fusca, no Brasil.

Foto: Divulgação

Inspiração no clássico: Os modelos Ora Punk Cat e Ora Ballet Cat da GWM, lançados com desenhos industriais em novembro de 2021, são visualmente semelhantes ao clássico Fusca. A Volkswagen tentou bloquear esses registros, alegando que os carros eram cópias do seu modelo famoso. No entanto, a GWM defende que, apesar da inspiração, a importação dos modelos não representa concorrência desleal, citando que o Fusca foi descontinuado no Brasil em 1996.

Decisão judicial: Em março deste ano, a justiça revogou uma tutela de urgência requerida pela Volkswagen em fevereiro de 2023, após recurso bem-sucedido da GWM. Com a liminar derrubada, a GWM planeja trazer os modelos Ora Punk Cat e Ora Ballet Cat para o mercado brasileiro, embora um lançamento oficial ainda não tenha sido confirmado.

Detalhes do modelo: O Ora Ballet Cat se destaca por seu motor elétrico de 173 cv e autonomia de 400 a 600 km por ciclo de carregamento. O preço inicial nos Estados Unidos é de US$ 28,7 mil, aproximadamente R$ 155 mil.

Controvérsias de marketing: A campanha de marketing do lançamento do Ora Ballet Cat em 2021 gerou debates por suas escolhas consideradas polêmicas. Uma das estratégias foi promover o carro como voltado para o público feminino, com recursos como aquecimento nos assentos dianteiros, denominado "Warm Man Mode", para aliviar cólicas menstruais. Além disso, a função de piloto automático foi chamada de "Lady Driving", sugerindo que mantém distância segura por supor que mulheres são mais distraídas ao volante, o que foi criticado por reforçar estereótipos de gênero.

Destaques