Realidade no Vale do Aço justificaria lockdown, diz Nardyello Rocha

Prefeitos participaram de uma reunião remota da ALMG

Por Plox

18/06/2020 09h22 - Atualizado há quase 4 anos

Prefeitos de várias cidades do estado participaram, de forma remota, de uma Reunião Especial no Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), nesta quarta-feira (17). Eles deram um panorama do enfrentamento à pandemia do coronavírus no interior, conforme destacou o presidente da ALMG, deputado Agostinho Patrus (PV).

Ipatinga

Com dificuldades sanitárias e econômicas semelhantes, Nardyello Rocha de Oliveira, prefeito de Ipatinga (Região Metropolitana do Vale do Aço), disse que a cidade atende a 35 municípios da região. Segundo ele, o Hospital Municipal tinha dez leitos de UTI, abriu outros 10, todos para covid-19, e eles já estão ocupados.

1517947Foto: Guilherme Bergamini / ALMG
 

 

Já os leitos de enfermaria, que somavam 16, foram ampliados para 55, e 80% estão ocupados. Ele também anunciou a compra de dez respiradores, mas salientou que o Vale do Aço tem números que indicam a necessidade de lockdown, ou seja, fechamento total. Por isso, pediu ao Governo de Minas um novo plano de contingenciamento.

Juiz de Fora

Para Antônio Carlos Guedes Almas, prefeito de Juiz de Fora (Zona da Mata) todos os gestores municipais têm o mesmo sentimento. “Esperávamos vencer, no último ano de mandato, a crise financeira dos municípios, mas aí veio a pandemia”, lamentou.

Com 43 mortes e mais de 900 casos confirmados da doença, Juiz de Fora sofre com o aumento expressivo de internações, da ordem de 20%. Por esse motivo, Almas pediu apoio para que o município consiga habilitar mais leitos junto ao Ministério da Saúde.

O prefeito foi questionado, por meio de pergunta do deputado Bartô (Novo), sobre a efetivação de 31 leitos já habilitados pela União. Segundo ele, esses leitos já estão em uso. “Tínhamos 108 antes da pandemia. Hoje temos 157, com 78% de ocupação. Se não fosse por esses leitos, já estaríamos em colapso”, afirmou.

A presidenta da Comissão de Assuntos Municipais e Regionalização, deputada Rosângela Reis (Pode), reforçou a necessidade de os municípios monitorarem a situação para decidir sobre a flexibilização das atividades. “Já são mais de 580 municípios atingidos em Minas. Temos que buscar soluções junto aos governos estadual e federal”, afirmou.

Lavras

José Cherem, prefeito de Lavras (Sul), registrou que a cidade já tem 50 casos de covid-19 e sete mortes. Os 20 leitos de UTI, segundo ele, foram acrescidos de outros 12, mas o município busca apoio para conseguir mais oito respiradores e 18 monitores. A falta desses equipamentos faz com que Lavras tenha que levar pacientes de risco para Varginha (Sul). À ALMG, o prefeito também pediu apoio na obtenção de medicamentos para a covid-19 que já começam a faltar.
 

Destaques