Combate a violência contra o idoso é tema em Ipatinga

18/09/2019 15:35

O tema foi abordado com os atendidos da LBV objetivando conscientizá-los sobre o assunto.

Publicidade

A população idosa tem aumentado consideravelmente no Brasil. Saúde e qualidade de vida tem se tornado um dos maiores desafios da atualidade, junto com o acompanhamento dos idosos na atividades do dia-a-dia. Muitas das vezes é necessário que parentes ou até mesmo um cuidador esteja presente para auxiliá-los, mas a cada dia sobre os casos de violência os idosos.

Vale ressaltar que, muitas vezes, a pessoa idosa se torna uma vítima fácil do seu próprio âmbito familiar e isso ocorre devido a dependência emocional, financeira, de cuidados relacionados à saúde e entre outros motivos.

lbv-1Foto: divulgação

Diante disso e pensando em contribuir para uma boa orientação dos seus atendidos sobre o assunto, a Legião da Boa Vontade (LBV) desenvolveu, na oficina Cidadania Ecumênica, o projeto ‘Violência contra o idoso nas relações intrafamiliares’. O trabalho foi conduzido pela assistente social Cristina de Vasconcelos e direcionado aos idosos assistidos pelo Vida Plena.

lbv-2Foto: divulgação

“Vivemos em uma sociedade preconceituosa, onde a pessoa idosa é discriminada e desrespeitada. O idoso passa a ser visto como um fardo para a família e sociedade. A violência doméstica praticada no ambiente familiar pode ocorrer por parentes, curadores ou cuidadores do idoso. E as consequências da violência são irreparáveis, pois, geram medo, angústia, depressão, exclusão e isolamento social. Existem várias formas de cometer agressão contra a pessoa idosa, podemos citar a agressão física, financeira, psicológica, sexual e outras, como o abandono e a negligência. O fato do idoso conviver com o seu agressor dificulta a denúncia e a retirada daquela situação de risco que está vivenciando”, explicou a assistente social.

lbv-3Foto: divulgação

Rodas de conversa, dinâmicas, confecção de cartazes e vídeos relacionados ao tema foram algumas das diversas atividades realizadas com os atendidos. Ao final do projeto, as ações foram encerradas com uma palestra — ministrada por técnicas do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), a psicóloga Elizangela Ferraz Amaral Vieira, as assistentes sociais Margareth Maria Souza Oliveira Costa e Cecília Sabrina Hélia de Oliveira Pula; e a Coordenadora Celi Pinheiro — sobre violência doméstica com idosos.

 “A intervenção sobre violência contra a pessoa idosa foi uma experiência muito gratificante para a equipe profissional do CREAS, visto que o tema deve ser incessantemente debatido em vários espaços de fala para que essa violação de direitos seja superada. A atividade foi proposta ao grupo que abraçou a ideia e se mostrou muito participativo”, disse a psicóloga Elizangela Ferraz.
 



Publicidade