Ipatinga

acontece

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Acusados de homicídio próximo ao Vale do Aço são condenados

    Outros três suspeitos de participação também estão presos e aguardam julgamento

    Por Plox

    18/10/2019 14h26 - Atualizado há mais de 2 anos

    Em sessão que terminou no início da noite de ontem, o tribunal do júri instalado na Comarca de Mesquita condenou por mais de três votos, Luiz Flávio Pereira, vulgo Nego Lú e Delvanin Lopes Ferreira, vulgo Vanim. Segundo a Polícia Civil, eles foram presos e indiciados por serem autores do homicídio consumado de Fabricio Garcia Lima (29), vulgo Facão, ocorrido em 04 de agosto de 2017, no Centro de Mesquita.

    Na ocasião, Luiz Flávio, Delvanin e outros dois comparsas desembarcaram de celta prata e executaram a vítima com vários disparos de pistola calibre .38 e .40. Um quinto envolvido que também está preso teria responsável por monitorar a vítima e repassar as informações aos autores.

    O crime foi elucidado já na cena do fato, quando policiais das delegacias de Mesquita e Santana do Paraíso compareceram sob o comando do Delegado Bruno Morato. De acordo com a investigação, os dois indivíduos premeditaram o homicídio cerca de dois anos antes e tinham o objetivo de eliminar o desafeto e controlar o tráfico de drogas na cidade de Santana do Paraíso, Mesquita e Joanésia.

    mesquitaImagem do Fórum da cidade de Mesquita-MG. Foto: reprodução/Google Street View

    Outros três suspeitos de participação também estão presos e aguardam julgamento. O julgamento foi desmembrado.

    Os acusados foram condenados por homicídio com duas qualificadoras: motivo torpe e sem proporcionar chance de defesa à vítima, além de associação criminosa. Cada um foi sentenciado a 15 anos de reclusão.

    Luiz Flávio já foi indiciado em tráfico, associação para o tráfico, corrupção de menores, porte ilegal de arma de fogo e organização criminosa. Delvanim tem antecedentes por tráfico, posse de arma de fogo, porte de arma de fogo de uso restrito, dano, resistência e lesão corporal. Ambos cumprem pena no presídio de Ipaba.
     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2022[email protected]