Ipatinga

saúde

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Estudos comprovam benefícios dos alimentos no combate ao câncer de mama

    De acordo com estudo do INCA (Instituto Nacional de Câncer), cerca de 13% dos casos de câncer de mama em 2020 no Brasil poderiam ser evitados pela redução de fatores de risco relacionados ao estilo de vida, incluindo a alimentação

    Por Plox

    18/10/2021 19h06 - Atualizado há cerca de 1 mês

    Segundo estudo conduzido pelo Grupo Latino-Americano de Oncologia Cooperativa, juntamente com o Grupo Brasileiro de Estudos do Câncer de Mama, envolvendo 2.950 mulheres de 22 centros de saúde em nove Estados brasileiros, 36,9% (abaixo dos 40 anos) estavam no estágio 3 da doença, considerado localmente avançado.

    Outro dado do estudo que chamou a atenção dos pesquisadores é que, do total de mulheres, 34% descobriram o câncer ao fazer exame de rotina, sem ter tido sinais ou sintomas prévios.

    Alimentos aliados contra o câncer de mama

    No entanto, de acordo com estudo do INCA (Instituto Nacional de Câncer), cerca de 13% dos casos de câncer de mama em 2020 no Brasil (aproximadamente, 8 mil ocorrências) poderiam ser evitados pela redução de fatores de risco relacionados ao estilo de vida, incluindo a alimentação.

    Segundo o estudo, há evidências acumuladas sobre como dieta e nutrição podem ter um impacto nos processos biológicos que sustentam o desenvolvimento e a progressão do câncer, a exemplo do consumo de alimentos com ação anti-inflamatória e estimulantes do sistema imunológico que previnem o aparecimento de alguns tipos de câncer, inclusive o de mama.

    Confira alguns hábitos alimentares que podem prevenir a doença:

    - Consuma diariamente verduras e legumes, de preferência, crus. A ingestão de alimentos in natura garante um melhor aproveitamento de fibras, vitaminas, minerais e enzimas digestivas. O sulforano presente nos brócolis elimina substâncias que podem originar células cancerígenas no corpo.

    - Dê preferência aos carboidratos complexos, que costumam fornecer mais vitaminas, minerais e fibras. Aposte em grão-de-bico, batata doce, feijão preto, quinoa, arroz integral, lentilha, aveia, centeio, amendoim e cenoura. Esta última, segundo pesquisa da Harvard School of Public Health, reduz o risco de desenvolver o câncer de mama em até 17%. A cenoura tem o beta caroteno, que protege o DNA contra a oxidação, evitando a formação de radicais livres.

    - Consuma de 4 a 6 porções de frutas por dia, preferencialmente as frutas vermelhas, como morango, cereja, ameixa, framboesa e amora. Estas contêm fitonutrientes anticancerígenos chamados antocianinas, que retardam o crescimento de células pré-malignas e evitam a formação de novos vasos sanguíneos capazes de alimentar um tumor. Já as uvas possuem flavonoides, que podem retardar o crescimento de células malignas no organismo.

    - Boa parte dos nutrientes das frutas se concentra na casca. O ideal é não descascar. A dica é higienizar bem os alimentos antes de consumir.

    - Um estudo publicado na revista Cancer Prevention Research, da Associação Americana para Pesquisa sobre Câncer, mostrou que romãs podem ajudar na prevenção contra o câncer de mama. Eles analisaram a interação dos compostos do fruto com a enzima aromatase, responsável pela produção de estrogênio e fundamental para o surgimento de células cancerígenas, e concluíram que a romã inibe sua ação.

    - Diminua a quantidade de sal e adote temperos saudáveis, como ervas (louro, tomilho, manjericão e alecrim) e legumes aromáticos (cebola, alho poró e páprica). Pesquisadores do Comprehensive Cancer Center, da Universidade de Michigan, afirmam que especiarias como pimenta preta, curry, noz moscada, mostarda e canela podem diminuir as chances de surgir células cancerígenas, inclusive evitar danos às células saudáveis da mama.

    - Aumente o consumo de ômega 3, presente em peixes como sardinha e salmão, e em sementes de chia e linhaça. Uma das fortes linhas de pesquisa é em relação ao câncer, especificamente de mama. Estudos apontaram que a suplementação de ácidos graxos poli-insaturados ômega 3 (EPA e DHA) reduziu de forma considerável o risco de desenvolvimento da doença.

    - Inclua as castanhas na alimentação, uma boa fonte de selênio. Segundo um artigo publicado na Indian Journal of Clinical Practice, o selênio tem efeito antineoplásico significativo nas células tumorais no câncer de mama, uma vez que esse mineral potencializa a ação de alguns fármacos quimioterápicos, como o taxol e doxorrubicina, tornando o tratamento mais efetivo.

    Fonte: Nutricionista Eric Naegeli, especialista em Tecnologia de Alimentos e Suplementação, e coordenador de Pesquisa e Desenvolvimento da Mix Nutri
    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]