Homem é preso com animal silvestre abatido e porte ilegal de arma em Minas Gerais

O caçador confessou ter abatido o animal encontrado com ele

Por Plox

19/04/2021 07h38 - Atualizado há cerca de 3 anos

Um homem foi preso na tarde desse domingo (18), por caça de animal silvestre e porte ilegal de arma de fogo. O caso aconteceu no Córrego Ferrugem, na zona rural de Mutum-MG, às margens do rio São Manoel. O homem confessou ter abatido o animal encontrado com ele.

Segundo informações da Polícia Militar de Meio Ambiente, por volta de 16h15 de ontem, durante um patrulhamento preventivo de combate a caça predatória de animais silvestres da fauna nativa brasileira, no córrego ferrugem zona rural de Mutum às margens do rio São Manoel, a equipe de militares de meio ambiente de Mutum, avistou um cidadão que se encontrava próximo a um veículo estacionado às margens da estrada, e percebeu que o cidadão estava com roupas molhadas, e passou agir de maneira suspeita, o qual ao avistar a presença dos militares tentou fugir do local.

Os policiais conseguiram realizar a abordagem , e durante a averiguação ao cidadão suspeito, os militares localizaram 19 munições de calibre .22 em uma pochete, que estava no peito do homem, logo em seguida, os militares averiguaram o interior do veículo, e foi localizado uma espingarda marca Rossi, do mesmo calibre das munições encontradas. A arma estava municiada com mais 4 munições, em condições de disparo. Também foi encontrado no bagageiro do veículo, um animal da fauna silvestre nativa ( capivara ), abatido.

Foto: Divulgação PM MAMB
Foto: Divulgação PM MAMB

 

Ainda conforme a  PM MAMB, durante um diálogo com o homem, ele confessou que usou a arma de fogo para a o abate do animal.

Diante dos fatos, foi dado voz de prisão em flagrante delito ao homem, por porte ilegal de arma de fogo e caça de animal da fauna silvestre brasileira. Ele foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil de plantão, em Manhuaçu-MG, juntamente com a arma, munições e animal silvestre abatido apreendido na ação policial.

Uma multa no valor de R$ 3.200 foi aplicada em desfavor do indivíduo.
 

Destaques