MG tem 30 mil 'cornos' assumidos, indica pesquisa

A pesquisa revela que mais de 300 mil brasileiros se identificam como tal, com Minas Gerais abrigando cerca de 10% dessa população

Por Plox

19/04/2024 19h16 - Atualizado há 2 meses

O Brasil continua a ser palco de discussões acaloradas e revelações sobre traições e fetiches, mais recentemente envolvendo celebridades como o cantor Belo e sua esposa, Gracyanne Barbosa. Neste contexto, um levantamento divulgado pelo site Sexlog aponta que o fenômeno dos "cuckolds", indivíduos que se excitam sabendo que seus parceiros têm relações sexuais com outros, está ganhando espaço. A pesquisa revela que mais de 300 mil brasileiros se identificam como tal, com Minas Gerais abrigando cerca de 10% dessa população.

foto: Reprodução/Freepik

Expansão do Fetiche

O termo 'cuckold' refere-se a homens que se excitam ao ver ou saber que suas parceiras, chamadas de 'hotwives', estão envolvidas sexualmente com outras pessoas. Este fetiche pode variar desde participar ativamente dos encontros até apenas apreciar as histórias contadas pelas parceiras.

Perfil dos Participantes:

 De acordo com o Sexlog, que se intitula o maior site de sexo e swing da América Latina, cerca de 60 mil novos 'cuckolds' se registraram na plataforma no último ano. A pesquisa interna do site com esses usuários mostrou que a maioria não tem problemas em incluir amigos nas relações, e uma grande parte não sente ciúmes das parceiras.

Distribuição Geográfica

A região Sudeste lidera o ranking com o maior número de 'cuckolds', e Minas Gerais tem duas cidades entre as mais ativas nesse cenário. O estudo detalha que existem 'cuckolds' em 2.321 cidades brasileiras, sendo São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte as líderes em número.

Preferências e Limites

Em relação à continuidade dos contatos externos, 47% dos entrevistados estão confortáveis com suas esposas mantendo comunicação com outros parceiros, enquanto 20% preferem que isso não ocorra.

Destaques