Morte do Cineasta Toni Venturi aos 68 Anos em São Sebastião

Diretor de 'Cabra-Cega' e 'A Comédia Divina' faleceu após mal súbito enquanto nadava. Velório será realizado na Cinemateca Brasileira em São Paulo.

Por Plox

19/05/2024 17h41 - Atualizado há 25 dias

O renomado cineasta Toni Venturi faleceu na tarde de sábado (18), aos 68 anos, após passar mal enquanto nadava na praia de Barra do Una, no litoral de São Paulo. Sua esposa, a atriz Débora Duboc, confirmou a informação ao g1. A família estava em São Sebastião para um fim de semana de descanso quando ocorreu o ocorrido.

Foto: Reprodução/Facebook/Toni Venturi/Acervo pessoal

Débora Duboc relatou o momento ao g1: “Eu estava na casa do meu irmão quando fiquei sabendo e corri para a praia. Quando cheguei, ele já estava na maca, entrando na ambulância. Tentaram reanimá-lo. E eu cantei o tempo todo para que ele ouvisse minha voz, se apegasse a isso, mas não deu”.

Tentativas de Reanimação

A Prefeitura de São Sebastião informou que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado imediatamente após o afogamento de Venturi. Apesar dos esforços da equipe de socorro, que incluíram o uso de desfibrilador, medicamentos e compressões torácicas, o cineasta não resistiu e o óbito foi registrado às 17h40. Como a causa da morte foi considerada externa, o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Caraguatatuba para os procedimentos legais.

Velório e Cremação

O velório de Toni Venturi será realizado na Cinemateca Brasileira, na Zona Sul de São Paulo, nesta segunda-feira (20), das 13h às 20h. A cremação está prevista para terça-feira (21), com horário e local ainda a serem definidos.

Legado no Cinema

Formado em cinema no Canadá, Toni Venturi teve uma carreira marcante no cinema brasileiro. Ele dirigiu e produziu longas-metragens como "Cabra-Cega" (2005) e "A Comédia Divina" (2017), além de documentários como "Rita Cadillac – A Lady do Povo" (2010) e "Dentro da Minha Pele" (2020). Venturi também foi presidente da Associação dos Cineastas Paulistas (Apaci) em 2001, destacando-se por seu trabalho na promoção do cinema nacional.

Repercussão

O presidente Lula manifestou suas condolências nas redes sociais: "Toni Venturi foi cineasta, diretor de filmes de ficção e documentários. Sempre trabalhou por um cinema nacional forte, atuando para a organização e desenvolvimento do nosso setor audiovisual e por um Brasil democrático, com cultura, consciência social e solidariedade. Meus sentimentos e solidariedade para seus familiares, em especial sua esposa, Débora e filhos Theo e Otto, amigos, colegas e admiradores."

Vida Pessoal

Nascido na capital paulista, Venturi vivia em São Paulo com sua família. Ele deixa a esposa, Débora Duboc, e dois filhos, Theo e Otto. "O Toni teve uma existência que não foi em vão. O dia dele sempre foi dedicado a um desejo de um mundo melhor. Ele exerceu isso no cinema e no cotidiano dele. Cuidava muito bem das pessoas, dos filhos, de mim”, declarou sua esposa.

A perda de Toni Venturi deixa um legado indelével no cinema brasileiro, marcado por sua dedicação à arte e ao desenvolvimento do setor audiovisual nacional.

Destaques