Copasa anuncia ampliação da ETE e propõe renovação de contrato à PMI

19/06/2019 16:18

Publicidade

O prefeito Nardyello Rocha recebeu em seu gabinete, na manhã desta quarta-feira (19), para uma coletiva de imprensa, os representantes da Copasa, concessionária dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário no município. Um dos objetivos do encontro, solicitado pela Companhia, foi apresentar ao prefeito e aos órgãos de imprensa as intervenções que serão feitas para ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Na oportunidade, foi entregue também ao chefe do Poder Executivo a proposta de renovação antecipada do contrato de concessão de serviços.

   Foto: Marcelo Augusto / PLOXWhatsApp Image 2019-06-19 at 16.28.04

As obras de ampliação e reforma da ETE Ipanema deverão ser realizadas ao longo de dois anos e estão orçadas em R$ 33 milhões. As intervenções visam melhorar os módulos da unidade, aumentando a eficiência do processo de tratamento e, consequentemente, produzindo um efluente com maior qualidade. A expectativa, de acordo com o diretor Operacional Sul da Copasa, Frederico Delfino, é que a ordem de serviço seja dada em meados de julho, logo após o processo de licitação, que já acontece neste mês.

“O prefeito Nardyello Rocha sempre tem cobrado a melhoria dos serviços, e nós temos o compromisso de realizar investimentos importantes. Ipatinga é uma cidade que tem uma Estação de Tratamento de Esgoto que atende grande parte da população, mas ela precisa ser ampliada e reformada para que possamos maximizar o horizonte da prestação dos serviços”, disse Frederico.

Concessão
A Copasa atua em Ipatinga desde 1974 com a prestação de serviços de abastecimento e esgotamento sanitário. A atual concessão, firmada há 25 anos, se encerra em 2022. Junto com a proposta de ampliação da ETE os dirigentes da Copasa entregaram uma intenção de renovação de concessão para mais 30 anos. No cronograma dos serviços a serem prestados e executados, a empresa se compromete a assumir qualquer desapropriação que porventura seja necessária. “Quero ainda ressaltar que já está em fase final de conclusão a reforma de um dos reservatórios, com capacidade para 4 milhões de litros d’água, evitando assim as frequentes interrupções de abastecimento e também garantindo 100% do atendimento até 2022”, acrescentou Delfino.

O prefeito Nardyello Rocha disse que é preciso uma análise mais profunda sobre a proposta de concessão, levando em conta os ativos que são pertencentes ao município. De acordo com o contrato atual, no encerramento da concessão atual todo o investimento em equipamentos e unidades de tratamento é de propriedade do município. “Para que a Copasa ou qualquer outra concessionária tenha direito à concessão é necessário adquirir todos estes ativos, que hoje, na avaliação da empresa, custariam R$ 36 milhões. Mas nós ainda temos que checar os valores dos ativos com o nosso corpo técnico antes de darmos o parecer”, disse o prefeito.  

Nardyello lembrou que Ipatinga possui em torno de 90% de esgoto tratado. Grande parte da região desassistida, segundo ele, se deve à falta de acordo em desapropriações. “A questão das desapropriações é fundamental para a empresa que vier a ganhar a concessão. Vamos ainda fazer exigências quanto à agilidade em tapar os buracos após os reparos feitos. O que eu recebi é uma intenção de renovação de concessão e vou sentar com o Legislativo. Se necessário for, iremos levar o assunto ao conhecimento da população, por meio de audiência pública, e podemos ainda apresentar uma contraproposta ou não”, finalizou o Executivo. 
 



Publicidade