RJ: jornalista é assassinado a tiros dentro de carro

19/06/2019 11:32

Este é o segundo jornalista executado em menos de um mês na mesma cidade, Maricá

Publicidade

 Um jornalista, de 31 anos, foi executado a tiros, na noite dessa terça-feira (18), no Rio de Janeiro. Segundo a polícia, Romário da Silva Barros foi morto, dentro do seu veículo, com três tiros, na cidade de Maricá.

Conforme a PM, Romário trabalhava no portal “Lei Seca Maricá”, LSM. Até o momento, os policiais não tinham pistas de quem é o responsável e as circunstâncias do assassinato estão sendo apuradas. 

jornalistaRomário foi morto dentro do seu carro, no Rio (Foto: reprodução)

Há menos de um mês, o dono do jornal O Maricá foi morto a tiros próximo a sua casa

Os casos estão sendo apurados.

Por meio de uma rede social, a Prefeitura de Maricá emitiu uma nota:

"A Prefeitura de Maricá vem a público manifestar a sua indignação e o seu repúdio a mais esse ato de violência contra um jornalista da cidade. Investigação imediata e a identificação e punição dos responsáveis é urgente para a população de Maricá. Um atentado contra a liberdade de expressão. Maricá não é nem nunca será o santuário para delinquentes de qualquer espécie. Reforçamos nosso inteiro compromisso com a liberdade de imprensa e de expressão. Qualquer ato de violência deve ser repudiado. Reafirmamos ainda nossa permanente preocupação com a segurança de todos os que vivem e trabalham no município.
O prefeito Fabiano Horta manifestou indignação pela morte de Romário e afirmou que cobrará, pessoalmente, a solução do crime.
"É inaceitável que em menos de um mês a cidade esteja passando pela segunda morte de um jornalista. Vamos cobrar uma ação rápida e efetiva do Estado para que os crimes sejam solucionados e uma resposta seja dada às famílias e a sociedade. Não aceitaremos a impunidade. O povo de Maricá cobrará uma resposta rápida e assertiva desses assassinatos. A cidade sente e manifestamos os sentimentos à família", afirmou.

O Sindicato dos Jornalistas do Rio também postou uma nota repudiando o assassinato do jornalista
 
"Mais um profissional de Imprensa é brutalmente assassinado, o jornalista Romário Barros, criador do portal ‘Lei Seca Maricá (LSM)’, em Maricá, que se soma a preocupante e deplorável estatística de jornalistas mortos no Estado do Rio de Janeiro e no País.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro lamenta e manifesta sua solidariedade a família do jornalista e vem a público pedir aos órgãos de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro e as autoridades constituídas que tomem urgentes providências para elucidar este abominável crime.

O Sindicato dos Jornalistas reafirma que, apesar desta lamentável estatística de crimes contra jornalistas, nada vai calar a liberdade de Imprensa e o exercício da profissão.

No último dia 25, o proprietário do Jornal Maricá, Robson Giorno, também foi assassinado. São dois crimes contra jornalistas em menos de um mês, na mesma cidade de Maricá.

É hora de dar um basta na violência, na intolerância, naqueles que acham que pela força, pela violência, pelo assassinato, vão calar os jornalistas, vão intimidar a Imprensa, vão acabar com o direito constitucional da liberdade de expressão e da democracia".

 



Publicidade