Impacto do El Niño no Brasil: Sul e Sudeste preveem inverno mais chuvoso, enquanto Norte e Nordeste enfrentam a seca

A alteração desse sistema atmosférico impede a progressão das frentes frias além do Sudeste do Brasil, favorecendo chuvas nessa região e no Sul do país.

Por Plox

19/06/2023 07h27 - Atualizado há 10 meses

A influência do fenômeno El Niño já começa a mostrar seus efeitos climáticos no Brasil, antecipando um inverno distinto em diferentes regiões do país. Para o Sul e Sudeste, o início do inverno na próxima quarta-feira (21) deve trazer consigo um período de chuvas mais intensas do que o habitual, enquanto a metade norte do país deve experimentar uma estação mais seca.

O El Niño é caracterizado pelo aquecimento anormal das águas do oceano Pacífico na região do Equador, causando mudanças significativas na circulação dos ventos em toda a América do Sul. A alteração desse sistema atmosférico impede a progressão das frentes frias além do Sudeste do Brasil, favorecendo chuvas nessa região e no Sul do país.

REPRODUÇÃO/CET - 14/3/2022

O frio chega ao Sul

Com a saída do ciclone extratropical, que deixou vítimas e destruição no Rio Grande do Sul na semana passada, o frio e o tempo seco começaram a tomar conta da região neste sábado (17). Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e o Climatempo, Porto Alegre deve registrar temperatura mínima de 6ºC na segunda-feira (19), enquanto Curitiba pode chegar a 7ºC.

Espera-se que o frio intenso provoque geadas nas cidades dos três estados do Sul no domingo (18) e novamente na segunda-feira. Pancadas de chuva estão previstas para retornar à capital gaúcha na quarta-feira (21) e na quinta-feira (22), onde a temperatura deve subir um pouco, mas não ultrapassará os 20ºC.

Efeito El Niño no Sudeste

No Sudeste, as baixas temperaturas também continuam a predominar. Em São Paulo, as mínimas devem alcançar 12ºC na segunda-feira, 11ºC na quarta-feira e 10ºC na quinta-feira. Para Belo Horizonte, a expectativa é que o inverno comece com mínima de 10ºC, enquanto no Rio de Janeiro e em Vitória, as mínimas podem chegar a 15ºC e 16ºC, respectivamente.

Previsões futuras

O Centro de Previsão Climática da Administração Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos já confirmou a formação do El Niño e prevê que ele se fortaleça ao longo do inverno. A duração do fenômeno não é previsível, podendo variar entre seis meses e dois anos, reforçando a necessidade de se manter atento às previsões climáticas e aos possíveis impactos dessas mudanças.

Destaques