Surto psicótico ou crime premeditado? Mulher envenena marido e filhos na Bahia

Após o ato horrendo, Kelly fugiu

Por Plox

19/06/2023 20h47 - Atualizado há 10 meses

Na cidade de Ilhéus, Bahia, ocorreu um ato inimaginável de violência doméstica no último sábado, quando uma mãe e esposa de 26 anos, identificada como Kelly Mendes Barreto, é acusada de assassinar seu marido e seus dois filhos pequenos usando veneno de rato.

As vítimas foram identificadas como Marcos Paulo Mendes Santos, 23 anos, e as duas crianças de tenra idade, Benjamyn Kleyton Mendes Barreto Santos e Rosemary Mendes Barreto Santos. Infelizmente, eles não resistiram à ingestão da comida envenenada.

 

REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS

Confissão Fria

A confissão de Kelly à polícia deixou a comunidade em choque. Em seu depoimento, ela admitiu que envenenou a comida destinada à sua família. A princípio, ela não pretendia matar as crianças, mas quando as mesmas comeram a refeição envenenada, ela optou por não socorrê-las. Surpreendentemente, ela apresentou uma frieza e consciência assustadoras durante seu relato.

Desvendando o Crime

Após o ato horrendo, Kelly fugiu. Entretanto, a polícia conseguiu localizá-la na zona rural da cidade de Uruça, onde residem os membros de sua família. Quando as autoridades chegaram à cena do crime, encontraram as vítimas no chão da cozinha. De acordo com um laudo preliminar da perícia técnica, todos apresentavam sinais de envenenamento.

Em depoimento à polícia, Kelly alegou que o motivo para querer matar o marido era porque ele a traía e a agredia. Contudo, as investigações preliminares sugerem que tais alegações podem não ser verdadeiras.

Buscando Entender o Incompreensível

Familiares de Kelly têm uma versão diferente dos eventos. Eles descrevem a mulher como uma pessoa ciumenta e controladora, e afirmam que ela tem problemas psiquiátricos. Segundo eles, a possessividade de Kelly já havia causado a separação do casal anteriormente, embora eles tenham reatado pouco tempo depois. Eles acreditam que a mulher pode ter sofrido um surto psicótico quando cometeu o crime e buscam provar esta versão com exames.

Enquanto a investigação continua, Kelly foi encaminhada para a ala feminina do conjunto penal de Itabuna, onde permanece à disposição da justiça.

Destaques