Caminhoneiros podem parar atividades em Minas Gerais

19/08/2019 11:23

Aproximadamente 1 mil caminhoneiros podem entrar em greve, resultando em desabastecimento em postos de combustíveis e aeroportos

Publicidade

O sindicato de transportadores de combustíveis e derivados de petróleo de Minas Gerais (Sinditaque-MG) se encontra em estado de greve desde ontem, 18 de agosto. Com o alerta, uma possível paralisação pode acontecer na categoria, envolvendo aproximadamente 1 mil caminhoneiros, resultando em falta de abastecimento em postos de combustíveis e até aeroportos.

A reivindicação mais importante da classe é o reajuste na tabela do frete, instituída no ano passado na Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas, conforme o presidente do Sinditaque, Irani Gomes.

(foto: ANTT/Divulgação)

Transportadores podem parar atividades, resultando em desabastecimento- Foto: ANTT/Divulgação

Conforme o sindicalista, "essa resolução, que foi aprovada a toque de caixa como reação à greve dos caminhoneiros autônomos do ano passado, prejudicou muito as transportadoras, pois gerou uma defasagem de mais de 20% na remuneração das empresas. O transporte de carga perigosa, atualmente, está mais barato que o da carga comum. O que nós queremos é que a legislação seja alterada, de modo a construir uma planilha de remuneração mais justa, pois estamos pagando para trabalhar". 

A categoria deve se reunir marcar um encontro com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) ainda hoje, 19. 

Atualizada às 13h27



Publicidade