Exercícios físicos e longevidade: mulheres levam vantagem, revela estudo

Pesquisa aponta que atividades físicas reduzem mais o risco de morte precoce e eventos cardiovasculares em mulheres do que em homens.

Por Plox

20/02/2024 08h55 - Atualizado há cerca de 2 meses

Um estudo recente publicado no Jornal do Colégio Norte-Americano de Cardiologia revela que mulheres que mantêm uma rotina regular de exercícios físicos apresentam riscos significativamente menores de morte precoce e de desenvolver eventos cardiovasculares, como infarto e acidente vascular cerebral (AVC), em comparação aos homens, mesmo dedicando-se a atividades físicas menos intensas.

(crédito: PxHere/Divulgação )

Benefícios Desproporcionais por Gênero

A pesquisa, que analisou dados de 400 mil americanos ao longo de duas décadas, demonstrou que as mulheres que se exercitam regularmente têm 36% menos chance de enfrentar um evento cardiovascular letal em comparação às sedentárias. Entre os homens, a prática de atividades físicas reduziu a probabilidade de tais eventos em apenas 14%. No que tange à mortalidade por todas as causas, as mulheres praticantes de exercícios tiveram uma redução de 24% no risco, enquanto os homens apresentaram uma diminuição de 15%.

Susan Cheng, M.D., cardiologista no Centro Médico Cedars-Sinai em Los Angeles e líder da pesquisa, destaca a importância dos resultados, especialmente para o público feminino: "Esperamos que esse estudo encoraje todas as pessoas, particularmente as mulheres, a reconhecerem os benefícios substanciais dos exercícios para uma vida mais saudável e longa."

Diferenças nos Benefícios de Acordo com o Tipo de Atividade

O estudo ainda indicou que mulheres obtêm maiores benefícios cardiovasculares e de redução de mortalidade em todos os tipos de exercícios, desde atividades aeróbicas moderadas, como caminhada rápida, até exercícios mais intensos, como spinning e pular corda, além de treinos de força, como musculação. Para alcançar benefícios similares aos dos homens, elas precisam dedicar menos tempo às atividades físicas.

Recomendações e Perspectivas

Martha Gulati, coautora do estudo, ressalta a oportunidade que as descobertas oferecem para as mulheres: "As mulheres podem obter mais de cada minuto de atividade física do que os homens, uma notícia animadora que esperamos motive muitas a adotarem ou intensificarem suas rotinas de exercícios."

As variações anatômicas e fisiológicas entre gêneros são apontadas como possíveis explicações para as diferenças observadas. Homens tendem a possuir maior capacidade pulmonar e mais massa muscular, o que sugere que mulheres podem estar obtendo recompensas maiores por mobilizar mais esforço metabólico e de força nos mesmos exercícios.

Destaques