Mulher simula gravidez 17 vezes para obter benefícios do governo

Após forjar 17 gravidezes ao longo de 24 anos, italiana é sentenciada a prisão por fraude em benefícios maternos.

Por Plox

20/02/2024 09h21 - Atualizado há 4 meses

Barbara Ioele, uma italiana de 50 anos, foi condenada a um ano e meio de reclusão após enganar o governo ao fingir estar grávida 17 vezes, em um esquema fraudulento que lhe rendeu cerca de 110 mil euros em benefícios maternos. Durante quase duas décadas e meia, Ioele alegou ter dado à luz cinco vezes e sofrido 12 abortos para se qualificar para os auxílios destinados às mães.

Desmascarando a Fraude

O artifício foi descoberto quando as autoridades notaram que nenhum dos supostos filhos de Ioele estava oficialmente registrado. A investigação, que durou nove meses, revelou que a última "gravidez", anunciada em dezembro, era na verdade uma mentira habilmente arquitetada. Para sustentar suas falsas alegações, Ioele recorreu ao uso de almofadas para simular a gravidez e se aproveitou de certificados de nascimento roubados de uma clínica em Roma.

Destaques