Quase mil casos de agressões físicas contra mulheres são registradas em Ipatinga em 2023 e 2024

Apesar da diminuição, descumprimento de medidas protetivas dispara

Por Plox

20/03/2024 09h37 - Atualizado há 3 meses

A violência psicológica, por meio do crime de ameaça, lidera o ranking de crimes contra mulheres em Ipatinga. Juntando as ocorrências do ano passado para cá, foram 642 casos. Mas quando são somados os dois tipos de criminais que tratam de agressão física, percebe-se que esse tipo de violência superou a psicológica no mesmo período. São 915 casos de mulheres agredidas fisicamente. Em segundo lugar nas estatísticas vêm as "vias de fato/agressão". E em terceiro as lesões corporais. Aproveitando o mês da mulher, a Polícia Civil divulgou dados dos principais crimes praticados contra mulheres no contexto da violência de gênero na área do 12º Departamento de Polícia em Ipatinga. Veja os detalhes na Live. 
 


Na cidade de Ipatinga, o crime de ameaça demonstrou queda, com 560 casos em 2021, 557 em 2022 e 525 casos em 2023, indicando uma taxa de 44,01, o que significa que, para cada grupo de 10 mil mulheres, pelo menos 44 são ameaçadas em Ipatinga.

Foto: reprodução / divulgação Polícia Civil

 

Enquanto isso, as cidades de Timóteo e Coronel Fabriciano apresentaram uma ligeira alta, com, 237 casos em Fabriciano, em 2023, (mesmo número de 2021 - com uma taxa de 43,24) e 170 casos em Timóteo, no mesmo ano, com uma taxa de 39,74. Santana do Paraíso, assim como as duas últimas mencionadas, também apresentou uma ligeira alta, com 106 casos em 2023 (taxa de 46,74), enquanto em 2022 foram registrados 82 casos. Dentre as cidades menores, a que mais chamou atenção foi a cidade de Ipaba, com 61 casos em 2023, apresentando uma taxa de 75,67, uma das maiores taxas para a região, considerando que a população feminina de Ipaba é de 8.061 mulheres, quase o dobro das cidades maiores da região do Vale do Aço.

Foto: arquivo / Agência Brasil


Em segundo lugar, após as ameaças, considerando toda a regional de Ipatinga, encontram-se as "vias de fato/agressão" e em terceiro lugar as lesões corporais. No caso das lesões corporais contra mulheres no contexto da violência de gênero, também houve uma diminuição, com 299 casos em 2023, enquanto em 2022 foram registrados 344 casos. Contudo, quando analisamos a injúria, houve um aumento na cidade de Ipatinga, com 42 casos em 2023, comparados com 16 casos em 2022. O Departamento de Polícia observa que os termos "vias de fato" e "lesões corporais" descrevem diferentes formas de agressões físicas. As vias de fato constituem um tipo mais genérico de agressão física, caracterizadas por empurrões, socos, chutes, empurrar uma pessoa, rasgar ou arrancar as roupas, puxar o cabelo ou outros atos que não cheguem às lesões corporais. Por outro lado, as lesões corporais são mais graves, podendo resultar desde ferimentos leves até danos mais sérios, como cortes, ossos quebrados e lesões internas, dentre outros (Em regra apontadas por meio de laudos periciais).
Outro número que aumentou significativamente foi o descumprimento das medidas protetivas de urgência. No caso da cidade de Ipatinga, foram registrados 17 casos em 2021, 26 casos em 2022 e 69 casos em 2023, representando um crescimento.
O delegado Gilmaro Alves informa que os dados das demais cidades também estão sendo publicados e para calcular o índice, basta dividir o número de crimes pelo número de mulheres de uma cidade (consulte o site do IBGE ou o endereço https://www.instagram.com/p/C1AhTRMvIuh/?img_index=3) e, em seguida, multiplicar por 10 mil. Assim, teremos a taxa para cada grupo de 10.000 mulheres. A Autoridade Policial esclarece ainda que os dados de 2024 consideraram apenas as ocorrências até a data de 12/03/2024.

Delegado Gilmaro Alves. Foto: arquivo Plox

 

Por fim, o delegado Gilmaro Alves, entende que presente estudo serve de norte para ações de conscientização, prevenção e combate à violência de gênero no âmbito do 12º Departamento de Polícia Civil de Ipatinga, com reforço de ações, em especial para as localidades que apresentaram aumento de índices, ainda que de forma leve.

Destaques