Sérgio Moro demite delegado que é investigado em operação por recebimento de propina

20/05/2019 16:03

Publicidade

Foi demitido pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, o delegado da Polícia Federal, Ênio de Paula Salgado, investigado em operação que apura esquema de recebimento de propinas. A ação decorre de 2016, na Operação Inversão, realizada conjuntamente entre o Ministério Público Federal e o Setor de Contra-Inteligência da PF. 

Moro

Ministro esclareceu a demissão por meio de uma portaria- Foto: Agência Brasil

Segundo parecer da Consultoria Jurídica do Ministério da Justiça, Controladoria-Geral da União e Advocacia-Geral da União, o agente civil teria violado o regime legal dos policiais, cometendo ato que compromete a função policial e também receber propinas ou outras vantagens em razão do cargo de delegado. Quando a operação foi iniciada, há três anos, mais três agentes federais foram detidos, sendo um deles aposentado, o que sequenciou com a suposta ligação com Ênio de Paula. Eles teriam recebido dinheiro indevidamente de pessoas investigadas em crimes previdenciários. Em uma determinada operação, um dos delegados teria pago R$ 800 mil para que não dessem andamento a uma operação que o incriminava.


Sergio Moro explanou, por meio da portaria que desligou o delegado esclarecendo que se fez necessário "demitir Ênio de Paula Salgado, ocupante do cargo de Delegado de Polícia Federal do Quadro de Pessoal da Polícia Federal (...) por infringir o disposto (...) ao praticar ato que concorra para comprometer a função policial; receber propinas, comissões, presentes ou auferir vantagens e proveitos pessoais de qualquer espécie e, sob qualquer pretexto, em razão das atribuições que exerce; prevalecer-se, abusivamente, da condição de funcionário policial e praticar ato de improbidade administrativa”.

Atualizada às 17h16



Publicidade