Servidora é assassinada no trabalho pelo companheiro, que em seguida se mata

20/05/2019 12:56

A mulher trabalhava em um serviço de atendimento recém- inaugurado e ele era policial civil

Publicidade

Um assassinato seguido de suicídio foi registrado na 511 Norte, no Distrito Federal, na manhã desta segunda-feira, 20 de maio, por volta das 11h15. Uma servidora pública que trabalhava na Secretaria de Educação foi morta a tiros pelo companheiro dentro da sede da secretaria. Depois de disparar contra ela, o autor se matou.

De acordo com a Polícia Militar, a vítima Debora Tereza Correa, 43 anos, estava no edifício, quando o autor, Sergio Murilo dos Santos, 51, se identificou na entrada, e adentrou o prédio. Ele atirou nela e em seguida, atirou na própria cabeça. A mulher trabalhava em um serviço de atendimento recém-inaugurado e ele era policial civil.

A vítima, Debora Correa, e o assassino, Sergio Murilo dos Santos (foto: Reprodução)

Foto: Reprodução

Crime- Foto: Arquivo pessoal

Foto: Arquivo pessoal/DCM


O secretário de Educação, Rafael Parente, confirmou o relacionamento do casal e disse Sérgio chegou ao local procurando por Debora, após se identificar na portaria. Uma discussão foi testemunhada e quando ela voltaria para sua sala, o homem cometeu o homicídio, foi o que disse o gestor. Alguns colegas relataram não imaginar que se tratava de um crime, já que o local passa por reforma e o estrondo se assemelhou a algo caindo no chão. Assim que souberam do que havia acontecido, “foi um momento de pânico e terror. Todo mundo correndo e descendo as escadas", disse uma funcionária. Abalado, o secretário declarou: "É muito triste. Será que vamos ter que colocar detector de metais em todos os lugares? Não queria que chegasse a esse ponto. Estou muito abalado”.

Atualizada às 14h09

 

 


Publicidade