Edital de concessão da BR-381 será publicado em julho, afirma ministro; leilão deve ser ainda em 2023

Após o fracasso nas últimas duas tentativa de leilão, o edital vem com novidades para atrair potenciais investidores. Estão previstos aportes do Governo Federal de até R$ 4 bilhões que visam acelerar as obras ou baratear tarifas de pedágio

Por Matheus Valadares

20/06/2023 13h28 - Atualizado há 11 meses

O Edital para concessão da BR-381 será publicado no dia 6 de julho. A confirmação da data foi realizada nesta terça-feira (20) pelo ministro dos Transportes,  Renan Filho. Há uma expectativa que o leilão da chamada “Rodovia da morte” ocorra ainda em novembro de 2023.

Trecho da rodovia. Foto: DNIT/Divulgação.

 

A duplicação da rodovia será feita entre o trecho de Belo Horizonte e Governador Valadares. As obras inacabadas e paliativos feitos na BR-381 são constantemente criticadas pelos usuários, principalmente nos trechos próximo a Antônio Dias e Nova Era.

Após o fracasso nas últimas duas tentativa de leilão, o edital vem com novidades para atrair potenciais investidores. Estão previstos aportes do Governo Federal de até R$ 4 bilhões que visam acelerar as obras ou baratear tarifas de pedágio.  Recursos que podem vir do Acordo pelo desastre de Mariana ou do Orçamento Geral da União. Outro possível atrativo, é a exclusão da BR-262.

Além disso, não haverá pagamento de tarifa de pista dupla sem que a pista esteja duplicada. Ou seja, o usuário não vai pagar pelo que não está usando, e o investidor será estimulado a acelerar obras de duplicação para receber a tarifa cheia.

O ministro reconheceu que a tarifa – prevista em até R$ 18 – é cara, mas necessária, porque as obras são complicadas, considerando, sobretudo, o risco geológico em vários trechos da rodovia.

O deputado estadual Celinho do Sinttrocel, que tem domicílio eleitoral em Coronel Fabriciano, no Vale do Aço, região interessada na duplicação da rodovia, afirmou que está otimista com o noivo leilão.

“Como o Ministro Renan Filho, estou muito otimista em relação a este próximo leilão. Com as mudanças realizadas no edital, existe uma grande expectativa de que, desta vez, apareçam empresas interessadas. Destaco aqui, o aporte do Governo Federal que faz o edital ser mais atrativo para os possíveis investidores. Vamos continuar acompanhando tudo, porque é de grande interesse para a nossa região leste de Minas”, disse o parlamentar.


 

Destaques