Jornada de luta e esperança: recém-nascida prematura de 460 gramas vai para casa após longa estadia na UTI

Durante 145 dias, Liz enfrentou um caminho repleto de desafios e superações.

Por Plox

20/06/2023 08h28 - Atualizado há 11 meses

No dia 22 de dezembro de 2022, a Maternidade Odete Valadares (MOV), localizada em Belo Horizonte, acolheu um nascimento prematuro bastante especial. A pequena Liz, filha de Bruna Aparecida, chegou ao mundo pesando somente 460 gramas. Hoje, cinco meses depois e 1,88 quilos mais pesada, ela conquistou a tão sonhada alta hospitalar.

Bruna Aparecida, a mãe de Liz, relatou que, inicialmente, sua gravidez não despertou grandes preocupações. No entanto, a descoberta de uma condição chamada pré-eclâmpsia, uma forma de hipertensão arterial que surge após a 20ª semana de gravidez, transformou a jornada da gestante. Internada na MOV, Bruna passou a viver sob a tensão constante, temendo pela vida da filha, enquanto os médicos monitoravam cuidadosamente o estado de saúde da pequena Liz.

 

Arquivo pessoal

Desafios de um nascimento prematuro

O parto de Bruna precisou ser antecipado devido à pré-eclâmpsia. Assim, Liz nasceu prematuramente, com 26 semanas e quatro dias de gestação. A pequena ficou sob os cuidados da Dra. Ana Carmen Silva Reis, coordenadora da UTI Neonatal da MOV, e de sua equipe. Ali, durante 145 dias, Liz enfrentou um caminho repleto de desafios e superações.

A médica neonatologista relata que Liz necessitou de ventilação mecânica prolongada, alimentação via sonda, restrição de coletas de sangue e cuidado minucioso. "Foi um caminho longo", diz Ana Carmen. Mesmo assim, os esforços e o cuidado meticuloso deram resultados positivos. Liz foi um "sucesso", tendo superado as expectativas e desafios de um bebê prematuro com seu peso.

A jornada rumo à casa

Aos poucos, com dedicação e amor, Liz foi superando cada obstáculo. Seus pais foram parceiros fundamentais na recuperação, especialmente ao proporcionarem o "cuidado canguru", uma forma de contato físico pele a pele com a criança, logo que a condição de saúde da pequena permitiu.

No dia 6 de junho de 2023, pesando 2,34 quilos, Liz finalmente foi liberada para conhecer seu lar. Bruna, que por tantos meses ansiou por esse momento, pôde enfim levar sua filha para casa.

A Maternidade Odete Valadares e seus investimentos

Em meio a essa história de luta e superação, destaca-se a import
ncia da Maternidade Odete Valadares, referência estadual do SUS no atendimento às gestações de alto risco. De acordo com os dados disponíveis, aproximadamente 10% dos partos atendidos na MOV são de bebês prematuros, como Liz.

Recentemente, a unidade passou por uma revitalização que resultou na ampliação da qualidade do atendimento. Um investimento de R$ 6,2 milhões permitiu a reforma da UTI neonatal e aumentou de 27 para 40 o número de leitos para recém-nascidos. Além disso, a MOV se tornou a primeira unidade da Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig) a utilizar o sistema Tasy, que elimina a necessidade de prontuários físicos.

Esses avanços permitiram à equipe da maternidade prover cuidados de qualidade à pequena Liz e a tantos outros bebês que, como ela, iniciam a vida enfrentando desafios. Graças à combinação de competência médica, tecnologia, amor e cuidado, histórias como a de Liz podem ter um final feliz.

Destaques