A criativa vitrine paulistana: celulares e suas histórias inusitadas

As descrições, que muitas vezes soam como verdadeiros causos, incendiaram os comentários de internautas.

Por Plox

20/07/2023 06h47 - Atualizado há 11 meses

Uma loja de tecnologia situada em São Paulo encontrou uma maneira singular de mostrar a gama de serviços de reparo que oferece. Ao invés de apenas expor modelos novos ou realizar anúncios convencionais, o estabelecimento decidiu exibir na vitrine os restos de celulares danificados, acompanhados dos respectivos motivos que levaram àquele desfecho.

As explicações dos danos variam desde as mais corriqueiras, como "entrou na piscina com o celular no bolso", até as mais inesperadas, como "caiu cerveja em cima". No entanto, algumas delas chamam mais a atenção e são particularmente peculiares, tais como "rolou por dois lances de escada" e "deixou no bolso e foi parar na máquina de lavar". Estas descrições acabaram despertando um misto de curiosidade e humor nos visitantes e passantes.

 

Foto: Redes sociais/Instagram

 

Comentários que fazem a web borbulhar

Com a propagação das imagens da vitrine inovadora nas redes sociais, a web não demorou para se manifestar. As descrições, que muitas vezes soam como verdadeiros causos, incendiaram os comentários de internautas. Por exemplo, o enigmático "futebol de quarta-feira" levou um usuário a questionar: “O futebol de quarta-feira era com fuzil?”, enquanto outro ponderava sobre o local da partida, questionando: “Da onde essa pessoa tá jogando bola?”

O intrigante caso do celular que foi jogado do oitavo andar também não passou despercebido. “Como um iPhone sobreviveu de uma queda de 8 andares sem ter virado lego?”, questionou um perfil, enquanto outro sugeriu que a criança responsável pelo ato poderia ser um "riquinho mimado".

Outro relato que ganhou destaque foi o do celular que, aparentemente, fora atropelado por um ônibus. As suposições foram das mais diversas, indo desde um comparativo entre o estado do aparelho e um caso intitulado "briga de casal", até questionamentos sobre como o aparelho ainda poderia estar "liso".

Não menos curioso, o caso do celular que sofreu consequências por alguém que "disse não para a mãe" também despertou reações. “E a mãe arremessou o celular na cabeça dele, foi?”, indagou um internauta. Por sua vez, outro usuário das redes alertou: “Nunca diga não para uma mãe”.

O claro destaque da vitrine foi sua capacidade de gerar conversa e especulação, mostrando que, por trás de cada dano em um celular, pode haver uma história interessante - ou ao menos, uma bem curiosa.

Destaques