Avanço brasileiro na vacinação infantil: 280 mil crianças a mais imunizadas em um ano

Conjunto de dados revela sobre tendências de imunização para vacinas contra doenças administradas por meio de sistemas de saúde regulares

Por Plox

20/07/2023 09h07 - Atualizado há 11 meses

O Brasil tem registrado progressos consideráveis na imunização infantil, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Em um relatório divulgado na terça-feira, 18 de julho, a ONU indicou que o Brasil conseguiu reduzir o número de crianças sem vacinação em 280 mil entre os anos de 2021 e 2022.

Avanços notáveis na imunização

Conforme o relatório, a vacina pentavalente (DTP1), que protege contra difteria, tétano e coqueluche, demonstrou um aumento na cobertura de imunização, chegando a 84% em 2022 - um incremento de cinco pontos percentuais em relação ao ano anterior. Além disso, a vacinação contra a poliomielite também avançou, com um acréscimo de seis pontos percentuais, atingindo uma cobertura de 77% em 2022.

Número de crianças não imunizadas

Apesar dos avanços, a OMS e o Unicef ressaltam que o número de crianças que não foram imunizadas ainda é significativo. Em 2022, cerca de 430 mil crianças brasileiras não receberam nenhuma dose da vacina DTP, em comparação com 710 mil no ano anterior. A diminuição, embora represente um avanço importante, ainda deixa um número considerável de crianças sem a proteção da vacina.

Desafios e esforços globais para a imunização

A diretora-executiva do Unicef, Catherine Russell, elogia os avanços, mas mantém a cautela. Segundo ela, "até que mais países corrijam as lacunas na cobertura de imunização de rotina, as crianças em todo o mundo permanecerão em risco de contrair e morrer de doenças que podemos prevenir".

A OMS e o Unicef estão liderando esforços para implementar a Agenda de Imunização Global 2030. A estratégia visa garantir que todos os países e parceiros globais relevantes alcancem metas estabelecidas para prevenir doenças por meio da imunização, assegurando a disponibilidade de vacinas para todas as pessoas, em todos os lugares e em todas as idades.

Impacto da pandemia na imunização

É importante ressaltar que a pandemia da covid-19 afetou significativamente os programas de imunização em todo o mundo. No entanto, em 2022, conseguiu-se vacinar 4 milhões de crianças a mais em comparação ao ano anterior, graças ao esforço coletivo de vários países para reverter o retrocesso histórico na imunização infantil causado pela pandemia.

Destaques