Ipatinga

lazer

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Estreia: crime de Suzane Von Richthofen vira dois filmes diferentes

    As produções não serão exibidas nos cinemas

    Por Plox

    20/08/2021 01h52 - Atualizado há cerca de 2 meses

    Já era previsível que a história da menina rica, que com o seu namorado matou os próprios pais, poderia se transformar em um filme. Mas o que aconteceu com a história de Suzane Von Richthofen acabou gerando dois filmes diferentes. Os dois longa metragens estreiam no próximo dia 24 de setembro no Amazon Prime Video. As peças serão exibidas em mais de 240 países. “A Menina Que Matou os Pais" e “O Menino que Matou Meus Pais" contam os fatos que envolvem os mesmos crimes, através de pontos de vista diferentes. Suzane será interpretada pela atriz Carla Diaz e seu namorado Daniel Cravinhos será interpretado por Leonardo Bittencourt.

    Os roteiristas Rafael Montes e Ilana Casoy narram a história se baseando nas informações que constam dos processos. Susana e o namorado Daniel foram condenados nestes processos. Um dos filmes a serem exibidos contará os fatos se baseando nos depoimentos e na versão de Suzane. O outro filme terá narrativa se baseando no ponto de vista do namorado dela, Daniel.

     

    Suzane Von Richthofen
    Suzane será interpretada pela atriz Carla Diaz - foto : divulgação



    A moça confessou no ano de 2002 que teria se juntado ao namorado e planejado assassinato dos pais. O crime aconteceu em uma casa de alto padrão, no Brooklin, na zona sul de São Paulo, onde a jovem morava com a família. A justificativa para o assassinato seria que os pais não aceitavam o namoro dela com Daniel. Os mortos, o pai e a mãe de Suzane, serão interpretados, respectivamente, por Leonardo Medeiros e Vera Zimmermann.

    Os atores Kauan Ceglio, Augusto Madeira, Allan Souza Lima e Débora Duboc também participam da trama. Os dois filmes foram divulgados em 2018 mas tiveram atrasos por causa da pandemia de coronavírus e não serão distribuídos para os cinemas.


    Crime chocou o país

    O assassinato de Manfred e Marísia Von Richtofen tendo a própria filha do casal como principal suspeita chocou o Brasil. Ela teria tido ajuda do namorado Daniel e de seu irmão Cristiano. A jovem tinha, à época, apenas 19 anos. O crime aconteceu em 31 de outubro de 2002. Além de Suzane, o casal deixou o jovem, irmão dela, de nome Andreas.

     

    Suzane Von Richthofen
    Dois filmes contando o mesmo fato sob pontos de vista diferentes - foto: divulgação


    Suzane e os dois irmãos, de acordo com as investigações, criaram uma situação para simular um assalto seguido de mortes e assim se livrar dos pais e ainda dividir a herança que deixariam. Ainda de acordo com as investigações, ela mesma teria aberto a porta da mansão para que os irmãos entrassem, enquanto os pais dormiam no segundo andar do imóvel. O pai e a mãe foram mortos com golpes de marretadas nas cabeças. Segundo informações disponíveis no site do Tribunal da Justiça, Suzane e o namorado Daniel foram condenados a 39 anos e seis meses de prisão. Já o irmão do rapaz, Cristian Cravinhos foi condenado a 38 anos e seis meses.

    Veja o Trailer Oficial

     

    Família aristocrata

    O sobrenome Von Richthofen, que Suzane carrega, demonstra que ela faz parte de uma famosa família aristocrata da Alemanha. Ela tem vários parentes ilustres em contexto mundial. Curiosamente, a mãe de Suzane era uma médica com especialização em psiquiatria. Os vizinhos da família ficaram abismados com o crime e se referiam ao casal e seus filhos como “uma família feliz“.

    Os Cravinhos 

    Já a família do namorado e do cunhado de Suzane eram de outro nível. Segundo os vizinhos, eles eram conhecidos como “a família do barulho“, pois os rapazes viviam se envolvendo em consertar carros e motos. 

     

    Carla Diaz e Leonardo Bittencourt em cena no filme A Menina que Matou os Pais Prime Video
    Carla Diaz e Leonardo Bittencourt em cena no filme A Menina que Matou os Pais Prime Video/Reprodução

     

    Os irmãos conseguiram em 2013 a progressão para o regime semiaberto para poderem sair de dia para trabalhar e voltar a previsão para dormir. As investigações apontam que tinham envolvimento com drogas na época do crime, sendo um dos prováveis motivos pelos quais os pais da moça não aceitavam o relacionamento.

     Polêmica nas redes sociais

     

    Logo que anunciados, os filmes geraram polêmica nas redes sociais, e muitas críticas foram feitas às produções, por abordarem o caso Richthofen. "Um filme sobre o crime da Suzane Von Richthofen? Acho bizarro e triste isso. Dar ibope para uma criminosa fria que matou os próprios pais, só no Brasil mesmo", escreveu uma mulher. 

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]