Avião bombardeiro russo ataca acidentalmente sua própria cidade; veja vídeo

O governador de Belgorod, Vyacheslav Gladkov, confirmou que a explosão causou danos na cidade. Segundo ele, duas mulheres ficaram feridas e diversos prédios foram afetados

Por Plox

21/04/2023 15h13 - Atualizado há cerca de 1 ano

Um vídeo que mostra o momento em que um avião bombardeiro russo ataca a própria cidade de Belgorod viralizou nas redes sociais. O bombardeio ocorreu por acidente, quando o caça russo, a caminho da Ucrânia para atacar cidades do país vizinho em guerra, soltou inadvertidamente uma bomba de 500 kg. A bomba caiu em uma das principais avenidas da cidade.

O governador de Belgorod, Vyacheslav Gladkov, confirmou que a explosão causou danos na cidade. Segundo ele, duas mulheres ficaram feridas e diversos prédios foram afetados. O Ministério da Defesa russo, conforme a agência de notícias estatal Tass, declarou: "Enquanto um avião da Força Aérea Sukhoi Su-34 sobrevoava a cidade de Belgorod, houve um disparo acidental de munição de aviação". O Su-34 é um caça-bombardeiro supersônico. A Tass também informou que o ministério anunciou a abertura de uma investigação sobre o incidente.

Veja o vídeo do momento da explosão:

Região de Belgorod e tensões na guerra

A explosão ocorrida na quinta-feira ressalta novamente as tensões geradas pela guerra de 14 meses envolvendo a máquina militar russa. A região de Belgorod faz parte de diversas áreas no sul da Rússia em que alvos, como depósitos de combustível e munição, foram atingidos por explosões desde o início da invasão russa à Ucrânia. Jatos russos frequentemente sobrevoam a cidade em direção à Ucrânia.

Em outubro do ano passado, um jato militar russo colidiu com um prédio residencial logo após decolar próximo à fronteira com a Ucrânia, provocando um grande incêndio que resultou na morte de 15 pessoas. De acordo com o Bell, um meio de comunicação russo, pelo menos 10 jatos militares russos caíram devido a problemas de funcionamento desde que Moscou iniciou a invasão em fevereiro.

Destaques