Mulher presa por perseguição a médico em Minas Gerais enviou 1,3 mil mensagens em um dia

Defesa nega acusações; caso foi revelado em reportagem do "Fantástico"

Por Plox

21/05/2024 07h49 - Atualizado há 25 dias

Uma jovem de 23 anos foi presa em Ituiutaba, no Triângulo Mineiro, acusada de perseguir um médico e sua família durante cinco anos. Kawara Welch foi detida no dia 8 de maio por stalkear o especialista desde 2019. Segundo o programa "Fantástico", da Globo, divulgado no domingo (19/5), a defesa nega a prática de crimes.

Welch era paciente do médico, cujo nome e especialidade não foram divulgados, e alegou estar apaixonada por ele. Após o médico interromper o atendimento, ela passou a fazer ameaças e ligações para seus familiares. O médico e sua esposa registraram 42 boletins de ocorrência por perturbação do sossego, ameaça e extorsão.

crédito: Reprodução/Instagram @kawawelch

Ações persistentes e ameaças

O médico afirmou que Welch procurou tratamento para depressão, mas logo tentou iniciar um relacionamento. Quando ele recusou, ela enviou mensagens ameaçadoras, incluindo imagens em que simulava enforcamento. Em um dia, a jovem enviou 1.300 mensagens e fez mais de 500 ligações.

Welch chegou a aparecer em congressos que o médico participava em outras cidades e o perseguiu no trânsito. Em um incidente, invadiu o consultório do médico durante um atendimento e agrediu sua esposa, além de furtar o celular dela. Esses atos resultaram na emissão de um mandado de prisão.

Alegações da defesa

A defesa de Kawara Welch afirmou ao "Fantástico" que o médico e sua cliente tiveram um relacionamento e que ela apenas tentava mantê-lo. De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais, a ordem judicial foi expedida pela comarca de Ituiutaba. A Polícia Civil realizou a prisão e Welch foi encaminhada ao sistema prisional, onde permanece à disposição da Justiça.

 

 


 

Destaques