Tirullipa é condenado a indenizar drag queen Halessia por constrangimento na Farofa da Gkay

Além de Halessia, outras pessoas também entraram com ações judiciais contra o humorista pelo mesmo motivo

Por Plox

21/05/2024 18h31 - Atualizado há 23 dias

A Justiça condenou o humorista Tirullipa a indenizar a drag queen Halessia em R$ 25 mil por danos morais, em decorrência de um incidente ocorrido na Farofa da Gkay em 2022. Na ocasião, Tirullipa abaixou a sunga de Halessia sem consentimento durante uma brincadeira na banheira, sendo mantida a revelia do artista.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Decisão judicial e detalhes do caso
A sentença foi proferida nesta terça-feira (21), após o humorista não se defender no prazo estipulado. "Assim, ante à revelia, presume-se que o réu, de fato, abaixou a sunga do autor, sem o consentimento deste, durante a execução de uma brincadeira e enquanto o autor se encontrava imobilizado, fazendo exibir a genitália dele aos presentes no local e a um amplo público à distância, já que havia transmissão do evento por canais de televisão e plataformas de streaming", detalha um trecho da decisão.

Tirullipa tentou posteriormente anular o processo, mas seu pedido foi rejeitado pela Justiça. Agora, ele deve pagar a indenização a Halessia, com atualização monetária conforme a Tabela do TJSP. Além de Halessia, outras pessoas também entraram com ações judiciais contra o humorista pelo mesmo motivo.

Contexto e repercussão do caso
O episódio ocorreu durante a Farofa da Gkay, entre 5 e 7 de dezembro de 2022. Além de abaixar a sunga de Halessia, Tirullipa também foi expulso da festa após puxar o laço do biquíni da atriz e cantora Nicole Louise e de outras convidadas. Halessia, ao relatar o acontecimento, destacou o constrangimento que sofreu: "Eu me senti muito lesado, muito constrangido. No dia eu fiquei bem mal. Tentei meio que levar na brincadeira, deixar de lado por não saber o que estava acontecendo, mas foi algo que me abalou", disse Halessia.

A decisão da Justiça reforça a gravidade do ato e a necessidade de responsabilização pelos danos causados.

 

 

 

 

Destaques