Anna Carolina Jatobá sai da prisão 15 anos depois de crime chocante

Após pouco mais de 20 dias do pedido do STJ, a Justiça de São Paulo decidiu pela progressão ao regime aberto, resultando na liberação de Anna Carolina Jatobá.

Por Plox

21/06/2023 08h47 - Atualizado há 11 meses

Na noite de terça-feira, 20 de junho, Anna Carolina Jatobá foi libertada da Penitenciária Feminina I de Tremembé. Jatobá, que foi sentenciada por ter participado do assassinato da enteada Isabella Nardoni em 2008, ganhou a progressão de pena para o regime aberto. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) confirmou em nota oficial a sua liberação às 19h45.

 

Reprodução TV

Pena Cumprida em Tremembé

Condenada a 26 anos por homicídio triplamente qualificado, Jatobá estava cumprindo pena na penitenciária de Tremembé, no interior de São Paulo. O crime, que contou com a participação do pai da vítima, Alexandre Nardoni, envolveu o lançamento da pequena Isabella da janela do apartamento em que viviam na zona norte de São Paulo. Nardoni permanece cumprindo sua sentença de 30 anos de prisão.

Trabalho e Estudos na Prisão

Anna Carolina conseguiu reduzir parcialmente a sua pena ao exercer a função de costureira durante o encarceramento. Em 2017, progrediu para o regime semiaberto, onde teve a possibilidade de estudar ou trabalhar fora da prisão, retornando para dormir. Nesse regime, a detenta tinha direito a cinco saídas temporárias por ano, com prazo de retorno estipulado em até sete dias.

Breve Retorno ao Regime Fechado

Em 2020, Anna Carolina retornou temporariamente ao regime fechado, após ser descoberta realizando uma chamada de vídeo dentro do presídio.

Avaliação do STJ e Progressão ao Regime Aberto

Em maio de 2023, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que a Justiça de São Paulo deveria avaliar o pedido de progressão ao regime aberto feito por Anna Carolina. Os ministros estudaram o recurso apresentado pela defesa de Jatobá, que solicitava a realização de exames criminológicos e psicológicos antes da decisão sobre a progressão da pena. Entre os exames estava o teste de Rorschach, utilizado para analisar as características da personalidade. Após pouco mais de 20 dias do pedido do STJ, a Justiça de São Paulo decidiu pela progressão ao regime aberto, resultando na liberação de Anna Carolina Jatobá.

Destaques