Assassino de estudantes em Cambé encontrado morto na prisão

O falecimento ocorreu na noite de terça-feira (20), embora a causa ainda não tenha sido divulgada

Por Plox

21/06/2023 08h10 - Atualizado há 11 meses

Um cenário de tragédia e luto assola a cidade de Cambé, no norte do Paraná, onde um jovem de 21 anos, responsável pela morte de dois estudantes no Colégio Estadual Professora Helena Kolody, foi encontrado sem vida na Casa de Custódia de Londrina, conforme informou a Secretaria da Segurança Pública do Paraná (Sesp). O falecimento ocorreu na noite de terça-feira (20), embora a causa ainda não tenha sido divulgada.

 

 

Foto: Reprodução

Detalhes do crime

Na segunda-feira (19), o jovem, cuja identidade não foi revelada, ingressou armado na escola em Cambé. Na ocasião, a aluna Karoline Verri Alves, de 17 anos, e Luan Augusto, de 16 anos, foram baleados na cabeça. A morte de ambos, em consequência dos ferimentos, chocou a comunidade local.

Perfil do agressor

O jovem, preso logo após o ocorrido, foi identificado como portador de esquizofrenia e estava em tratamento para a doença, segundo a Secretaria de Segurança. A informação amplia o debate sobre a segurança nas escolas e a necessidade de cuidados e atenção à saúde mental.

A dor dos familiares

O ambiente de sofrimento é palpável entre os familiares das vítimas. Karoline e Luan compartilhavam mais que a rotina escolar. Ambos eram namorados e membros ativos de sua igreja, onde participavam de atividades religiosas.

Dilson Antonio Alves, pai de Karoline, expressou a dor de perder uma filha que ele descreve como "menina de ouro". Em suas palavras, pronunciadas em frente ao Instituto Médico-Legal (IML) - onde o corpo da estudante foi levado -, Alves afirmou: "Ela morreu inocente e eu quero que essa morte dela seja uma comoção geral mesmo. A morte dela vai salvar vidas."

O sonho do jovem Luan, de se tornar perito criminal, ficou interrompido, segundo informou sua família.

Investigação em andamento

A Polícia Civil, em meio à consternação geral, segue investigando o caso. Um segundo jovem, de 21 anos, foi preso na noite de segunda-feira, suspeito de ter contribuído para a organização do episódio. Além disso, um adolescente de 13 anos foi levado à delegacia, ouvido e liberado.

Destaques