Golpe de venda de imóveis em MG: Prejuízo de R$ 10 Milhões e quatro prisões

Foi revelado ainda que a quadrilha realizava transações imobiliárias por valores significativamente superiores à capacidade financeira dos compradores.

Por Plox

21/06/2023 12h48 - Atualizado há 11 meses

Em uma ação conjunta que envolveu as forças policiais Civil, Militar, Penal de Minas Gerais e a Polícia Federal, foi desbaratada uma organização criminosa acusada de um esquema fraudulento de venda de imóveis. As ações da quadrilha tiveram como alvo imóveis desocupados e em processo de leilão pelo governo federal, resultando em um prejuízo estimado em mais de R$ 10 milhões.

 

Foto: Reprodução

Detalhes da Operação Fantoche

Quatro suspeitos foram detidos preventivamente nas localidades da Grande Belo Horizonte e em Itaobim, no Vale do Jequitinhonha. As prisões ocorreram no âmbito da Operação Fantoche, implementada pela Polícia Federal com o apoio das forças policiais estaduais.

Paralelamente, 16 mandados de busca e apreensão foram executados como parte da operação. A lista de acusações contra o grupo inclui estelionato, falsidade ideológica, esbulho possessório (perda de posse sob violência, clandestinidade ou precariedade) e lavagem de dinheiro.

Modus Operandi da Quadrilha

As investigações indicam que o grupo criminoso estabelecia posse sobre imóveis temporariamente desocupados e em trâmite de leilão pelo governo federal. Os imóveis eram então vendidos aos compradores desavisados, que se tornavam vítimas da fraude. Para dar aparência de legalidade à transação, eram forjados contratos de compra e venda.

Foi revelado ainda que a quadrilha realizava transações imobiliárias por valores significativamente superiores à capacidade financeira dos compradores.

Após as prisões, os detidos foram encaminhados à Superintendência da Polícia Federal em Belo Horizonte, de onde serão removidos para um presídio.

 

Destaques