"Inverno 2023: El Niño eleva temperaturas acima da média em todo o Brasil"

inverno se estenderá até o dia 23 de setembro, portanto, o país se prepara para uma estação mais quente do que o usual, impactada pela presença do El Niño.

Por Plox

21/06/2023 08h35 - Atualizado há 11 meses

Hoje, dia 21 de junho, marca o início do inverno no Brasil. Segundo especialistas do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as temperaturas devem ficar acima da média em todas as regiões do país. A explicação para este cenário recai sobre o fenômeno El Niño, fenômeno conhecido pelo seu aquecimento das águas superficiais do Oceano Pacífico Equatorial.

 

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Fenômeno El Niño e suas implicações no clima brasileiro

O El Niño, que ocorre tradicionalmente entre os meses de junho e agosto, interfere significativamente no clima de várias regiões do Brasil. "Há uma intensificação das chuvas no Sul do país e um aumento no risco de estiagem nas regiões Norte e Nordeste", explica Maria Clara Sassaki, meteorologista do Climatempo. Além disso, Sassaki detalha que o El Niño tende a retardar a chegada das ondas de frio e atenuar sua intensidade, fato que contribui para o aquecimento do inverno.

Com a influência deste fenômeno, o inverno de 2023 deve ser menos rigoroso em comparação ao de 2022, marcado pela presença do La Niña, que tem um efeito oposto ao El Niño. "As primeiras ondas de frio, em 2022, foram registradas já em maio, sendo muito mais intensas do que as que presenciamos neste outono", esclarece Sassaki.

Expectativas para o Inverno 2023

Thomaz Garcia, meteorologista do Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE), salienta que, apesar do inverno mais quente que o outono, as chuvas devem se manter dentro da média. "Devemos esperar ondas de frio, com pico nos meses de julho e agosto. A formação de nevoeiros e geadas em locais mais elevados também são esperados, assim como a inversão térmica, que ocorre quando uma camada de ar quente se sobrepõe a uma mais fria", ressalta Garcia.

Inverno nas diferentes regiões do Brasil

De acordo com as previsões do Inmet, no Norte e Nordeste, o El Niño deve dificultar a passagem de frentes frias além da região Sul do país, levando a uma menor probabilidade de chuvas.

No Centro-Oeste, a expectativa é de que as chuvas se mantenham abaixo da média, com temperaturas mais altas que a média, devido à presença de massas de ar seco e quente, que favorecem a ocorrência de queimadas e incêndios florestais.

Para o Sul e Sudeste, a previsão é de chuvas abaixo da média, no entanto, não se descarta a possibilidade de chuvas intensas próximas ao litoral sul. As massas de ar frio que devem adentrar a região podem levar à formação de geada em pontos isolados de regiões com altitude elevada. No Sul, especificamente, são esperadas chuvas próximas ou acima da média no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. No Paraná, a previsão indica chuvas abaixo da média. As cidades desta região também estão sujeitas a geadas.

O inverno se estenderá até o dia 23 de setembro, portanto, o país se prepara para uma estação mais quente do que o usual, impactada pela presença do El Niño.
 

Destaques