Inverno será de temperaturas um pouco acima da média e mais seco no Sudeste

Os efeitos do El Niño serão notados no aumento das temperaturas no fim do inverno

Por Plox

21/06/2023 15h41 - Atualizado há 11 meses

O inverno começou nesta quarta-feira (21), às 11h58 (Horário de Brasília) e termina em 23 de setembro de 2023, com o equinócio da primavera. Hoje também é o menor dia do ano, o chamado de solstício de inverno. Nesta data, o hemisfério sul recebe menor incidência de radiação solar que o hemisfério norte. Por isso, o dia apresenta a menor duração em horas que a noite. A nova estação será um pouco mais quente e com predomínio de tempo seco na maior parte do Sudeste do país. Os efeitos do El Niño serão notados no aumento das temperaturas no fim do inverno sobretudo no interior da Região, e com o risco mais elevado de temporais entre agosto e setembro entre o oeste e sul de São Paulo, sul do Rio De Janeiro e de Minas Gerais. No centro-sul paulista, sul de Minas e do Rio de Janeiro, volumes de chuva um pouco acima da média, mas com a frequência da chuva aumentando entre agosto e setembro, mesmo assim, serão episódios eventuais. Veja os detalhes da previsão para o inverno com o meteorologista Ruibran dos Reis.

 

Confira a previsão para cada mês da estação de acordo com o site Climatempo: 
Julho 
O primeiro mês da nova estação promete temperaturas um pouco acima da média em quase todas as áreas, exceto em algumas partes do sul e leste de Minas Gerais e do Rio de Janeiro que, devido à persistência do tempo seco, tendem a ter noites mais frias – dentro do padrão histórico.
Anomalias mais significativas são esperadas para o oeste paulista e Triângulo Mineiro, onde o tempo fica seco e faz mais calor especialmente na segunda quinzena. Há expectativa de ao menos uma massa de ar frio que provoque frio intenso em SP, sul e oeste de Minas e do Rio, mas predominam as temperaturas mais altas.

Agosto
Agosto será um mês mais quente, com temperaturas acima da média na maior parte da Região. A temperatura sobe e o calor já fica intenso em amplas áreas do interior de São Paulo e de Minas Gerais, mas em áreas mais ao sul da região a tendência é de mais chuva, com quebras no padrão de tempo seco e quente especialmente no sul e oeste paulista e no sul mineiro.
Massas de ar frio podem ser até mais frequentes no sul da região com relação a julho. Umidade relativa do ar cai em boa parte do interior e há maior propensão a queimadas.

Setembro
O último mês da estação, será com temperaturas altas e acima da média entre o norte de São Paulo e oeste de Minas Gerais, com calor aumentando ao longo do mês. Áreas mais próximas do Planalto Central tendem a ter períodos mais prolongados de calor intenso. Há
possibilidade de ondas de calor principalmente na segunda quinzena.
A chuva fica um pouco acima da média em São Paulo, sul de Minas Gerais, Rio de Janeiro e sul do Espírito Santo, mas ela não é tão frequente, ocorrendo de forma mais localizada.
 

Destaques