Descoberta nova espécie de peixe no RN homenageia presidente Lula

O "Hypsolebias lulai" integra os "peixes das nuvens", grupo entre os mais ameaçados no país

Por Plox

21/10/2023 09h01 - Atualizado há 7 meses

Uma recente descoberta na bacia do rio Trairi, situada no Rio Grande do Norte e dominada pelo bioma Caatinga, revelou um novo integrante do mundo aquático: o peixe Hypsolebias lulai. A nomeação é uma homenagem ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, conforme informado pelos cientistas da UFPB, UFRN, UEPB e da Unitau, que apresentaram suas conclusões na revista Neotropical Ichthyology.

Em agosto de 2022, um agricultor local visualizou o peixe e compartilhou fotografias com Telton Ramos, biólogo ligado ao Instituto Peixes da Caatinga e da UFPB. Motivado pela descoberta, Ramos organizou uma expedição financiada por apoiadores do Instituto Peixes da Caatinga para coletar exemplares do peixe recém-descoberto.

2. Características e contexto ecológico

 

Foto: divulgação

O Hypsolebias lulai, com aproximadamente cinco centímetros, exibe peculiaridades. Possui um número elevado de raios em sua nadadeira dorsal e listras mais destacadas no corpo, além de uma coloração azul metálica, distintiva de seus congêneres. Estes peixes aparecem em poças temporárias formadas após chuvas, com seus ovos subterrâneos eclodindo e restabelecendo a população.

Pertencente à família Rivulidade e apelidado de "peixe das nuvens", esse gênero, agora com 35 espécies catalogadas, representa os peixes mais vulneráveis à extinção no Brasil. Essa vulnerabilidade deriva de sua natureza endêmica, pois vivem apenas em lagoas temporárias da caatinga.

3. Implicações e perspectivas futuras

O habitat do Hypsolebias lulai causou surpresa nos cientistas devido à separação geográfica da nova espécie de seus parentes mais próximos. Esta peculiaridade levantou questionamentos sobre as possíveis mudanças nos cursos fluviais ao longo de milênios.

Ramos e outros especialistas sustentam que a Caatinga abriga uma biodiversidade subestimada e rica. A decisão de homenagear Lula através da nomeação visa aumentar a visibilidade dos "peixes das nuvens". Ramos reitera: “O que não tem nome, não é protegido”. A equipe de pesquisa planeja monitorar e conservar o habitat do Hypsolebias lulai, contando com a colaboração dos residentes locais.

Destaques