Minas Gerais ganha impulso na cafeicultura com novo Centro de Excelência

Iniciativa em Varginha busca fortalecer formação e pesquisa no setor cafeeiro, refletindo a relevância do estado na produção mundial de café

Por Plox

21/10/2023 09h18 - Atualizado há 7 meses

Varginha, situada no Sul de Minas Gerais, passará a ser sede do novíssimo Centro de Excelência em Cafeicultura. Com inauguração prevista para quinta-feira, 26 de outubro, o polo, idealizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), tem como objetivo tornar-se um importante ponto de ensino e pesquisa para o setor cafeeiro.

 

 

Foto: Faemg Senar / Divulgação

Esse investimento na educação e capacitação de profissionais especializados vem ao encontro da importância do café para a economia mineira. Entre janeiro e julho do ano corrente, Minas Gerais registrou um faturamento de US$ 2,9 bilhões, tendo exportado 12,8 milhões de sacas de café para 87 países. Destaque para os Estados Unidos, Alemanha e Itália como principais destinos. Nota-se ainda que apenas o Sul de Minas produz o equivalente a toda a produção colombiana de café.

 

Infraestrutura à altura do café mineiro

Com um investimento de R$ 13 milhões, o centro foi construído em uma área de 5 mil m², inserida em um terreno de 20 mil m² doado pela Prefeitura de Varginha. A estrutura conta com oito blocos, seis salas de aula, quatro laboratórios especializados, três salas de informática, uma biblioteca, um auditório com capacidade para 260 pessoas e uma área dedicada à convivência.

O centro inicia suas atividades oferecendo o Curso Técnico em Cafeicultura, que conta com o reconhecimento do MEC. Além disso, outros cursos à distância estarão disponíveis através da Rede e-Tec e da Faculdade CNA.

 

Ampliação do ensino técnico e tecnológico

Este novo Centro de Excelência em Varginha marca a terceira unidade inaugurada de um projeto ambicioso: a implantação de dez centros nacionais de educação profissional e tecnológica em várias regiões do Brasil. Estes centros estão direcionados para diferentes cadeias produtivas, como fruticultura em Juazeiro (BA) e bovinocultura de corte em Campo Grande (MS).

Destaques