Dono do sítio de Atibaia pede autorização da Justiça Federal para o vender

22/04/2019 22:34

Empresário pediu à Justiça Federal autorização para fazer a comercialização do imóvel, que foi sequestrado pelo Registro de Imóveis de Atibaia

Publicidade

O empresário Fernando Bittar, proprietário oficial do sítio Santa Bárbara, em Atibaia, pretende vender a propriedade. Ele pediu à Justiça Federal uma autorização para fazer a comercialização do imóvel, que foi sequestrado pelo Registro de Imóveis de Atibaia, no começo deste ano.

Proprietário quer vender sítio de Atibaia- Foto: Reprodução YouTube

Proprietário quer vender sítio de Atibaia- Foto: Reprodução YouTube

As reformas do sítio foram alvo de investigação pela Operação Lava Jato, que aponta que a Odebrecht e a OAS custearam R$ 870 mil nas obras. O empresário recebeu uma condenação com pena de três anos por lavagem de dinheiro na ação que apurou se o ex-presidente Luiz Inácio ‘Lula’ da Silva havia recebido propina através da reforma da propriedade. Lula foi condenado a 12 anos e 11 meses por corrupção passiva, ativa e lavagem de dinheiro, pena reduzida na última terça-feira para 8 anos, 10 meses e 20 dias.

Os advogados de Fernando alegam que a venda de imóveis através de leilão judicial, como decidido na setença, "tende a resultar em significante deságio [depreciação do valor], o que prejudica não só o peticionário, como os próprios interesses da Justiça".

A defesa explica que, na ocasião de a propriedade passar por uma segunda tentativa de venda por leilão, o valor para ele ser arrematado seria até 50% menor que a avaliação. Os advogados afirmaram ainda que Bittar não mais fica no sítio, o que seria um fator que motiva a venda.

Ainda não há data para que o sítio seja leiloado, cabendo a decisão à Justiça Federal. No entanto, a determinação é para o sequestro, independentemente do trânsito em julgado da ação.

 

Atualizada às 8h33

 



Publicidade