Auxílio Emergencial: 5 milhões de pessoas correm risco de não receber; saiba motivo

Por Plox

22/04/2020 14h49 - Atualizado há cerca de 4 anos

Uma pesquisa do Instituto Locomotiva, feita a pedido da Agência Estado, mostra que mais de 5,5 milhões de brasileiros, com renda de até meio salário mínimo, aptos a receber o auxílio emergencial não têm conta em banco ou acesso regular à internet, o que pode dificultar para eles recebam o benefício.

A Caixa Econômica Federal informou que serão criadas 30 milhões de poupanças digitais, movimentadas via aplicativo para quem não tem conta em banco. 

Segundo Onyx Lorenzoni, ministro da Cidadania, o Governo estuda alternativas para levar o auxílio emergencial de R$ 600 para pessoas sem acesso à internet a partir de maio.

A estimativa da pasta é de que a maior parte dos informais já será contemplada por meio do aplicativo e do site criados pela Caixa ainda no mês de abril.

Onyx considera que mesmo pessoas que não têm acesso à tecnologia poderão contar com uma rede de apoio para fazer o seu cadastro virtual. "Se, ainda assim, surgirem situações expressivas, vamos tentar buscar essas pessoas. Mas, pelo aplicativo e site já temos resultados expressivos, o brasileiro está muito digitalizado. Caso a pessoa não consiga (pelo site ou aplicativo), ela pode ir em uma agência da Caixa, em uma associação comunitária, enfim, tem toda uma rede de solidariedade para ajudá-la", afirmou.

O ministro disse ainda acreditar que até o fim do mês a maioria das pessoas terá recebido duas parcelas do auxílio emergencial - com exceção dos beneficiários do Bolsa Família, que seguirão recebendo os recursos dentro dos períodos preestabelecidos, uma vez por mês.

"Após 30 de abril, vamos ver o que tem de falta ainda para as pessoas acessarem, porque temos todo o mês de maio, junho e início de julho (para realizar todos os pagamentos)", disse.
 

Destaques