Auxílio Emergencial: entenda o processo e os atrasos nos pagamentos

A Caixa Econômica Federal ficou responsável por fazer toda a transação financeira e por coletar os dados

Por Plox

22/04/2020 16h12 - Atualizado há cerca de 4 anos

Após a necessidade de se fazer isolamento social, por conta do coronavírus, o Governo Federal anunciou o Auxílio Emergencial de R$600 para os trabalhadores autônomos e outros. Mães chefe de família terão direito a R$ 1200.

No dia 7 de abril, o Governo Federal anunciou o aplicativo Auxílio Emergencial e um site, vinculados a Caixa. Através deles, os trabalhadores autônomos que não recebem nenhum benefício do governo podem se inscrever. 

A Caixa Econômica Federal ficou responsável por fazer toda a transação financeira e por coletar os dados.

Vários trabalhadores, que já tinham dados no Bolsa Família ou no Cadastro ùnico (CadÚnico) do Governo Federal, não precisarão se cadastrar.

 

auxilioFoto: reprodução/Agência Brasil
 

 

O processo

Segundo o Governo Federal, os dados coletados pelo aplicativo ou site, são encaminhados pela Caixa, para a Dataprev, empresa pública brasileira, responsável  por informações da Previdência (INSS).

A Dataprev, por sua vez, analisa todas as informações e compara com o banco de dados do governo, para ver se os dados conferem e se os que se cadastraram estão aptos, ou não, para receber o benefício.

Após o processo de análise, que dura em média cerca de cinco dia úteis, segundo a Dataprev, a empresa envia as informações para a Ministério da Cidadania, que homologa o processo.

Após a homologação, os dados são enviados para a Caixa, que é responsável por informar o cidadão se ele terá o direito ou não.

 

pedro-2Pedro Guimarães, presidente da Caixa, participou de coletiva na última segunda-feira (20), e tirou várias dúvidas sobre o auxílio. Foto: reprodução/Youtube

 

 

Pagamentos

Após a aprovação do cadastro, segundo a Caixa, em cerca de dois dias úteis o banco deverá efetuar o pagamento da primeira parcela.

Segundo o banco, já foram beneficiadas mais de 32 milhões de pessoas, entre cadastrados no Bolsa Família, CadÚnico e os cadastrados pelo aplicativo ou site.

 

Atrasos

Diversas pessoas tem reclamado do atraso, principalmente por conta do pedido de auxílio estar em “Análise”.

 

auxílioFoto: Plox

 

 

Segundo a Caixa, foram enviados para a Dataprev vários lotes de informações e, a medida que a empresa vai repassando os lotes ao banco, a Caixa vai informando o cidadão que fez o pedido e começa o processo de pagamento.

A demora na análise dos dados se dá por conta dos milhares de cadastros feitos pelo aplicativo ou site, que segundo a Caixa gira em torno de 35 milhões de pessoas.

Quem informou uma conta de banco, no ato da inscrição, receberá o valor na conta indicada, e o valor não poderá ser utilizado para cobrir despesas que estiverem na conta do beneficiário, como cheque especial por exemplo. Segundo o Governo, isso foi acordado com todos os bancos.


Quem não tem conta em banco

Para quem não tem conta em banco, a Caixa disponibilizou uma conta poupança social digital, que pode ser utilizada através do aplicativo “Caixa Tem”.

Segundo o banco, por ele, os usuários poderão pagar contas, fazer transferências para contas da Caixa e até três transferências para outros bancos, sem nenhum tipo de cobrança ou tarifa.

 


Aplicativo “Caixa Tem”

A Caixa anunciou na última segunda-feira (20), que o aplicativo “Caixa Tem” seria modificado e ficaria à disposição apenas daqueles que tiverem o benefício aprovado.

O aplicativo não tem funcionado e diversas pessoas tem reclamado, pois não conseguem acessar o dinheiro, transferir o valor ou até mesmo pagar contas.

 

caixa-tem-2Foto: Plox
 

 

Desde a manhã dessa segunda-feira (20), data marcada para o pagamento do auxílio para quem optou pela opção da conta digital, muitas pessoas não estavam conseguindo acessar o app.

Outras pessoas disseram que conseguiram acessar pela manhã dessa segunda-feira, por volta das 6h, porém, ao longo do dia não conseguiram mais ter acesso a conta. Até as 9h desta quarta-feira, diversas pessoas relataram que não tinham conseguido o abrir o aplicativo “Caixa Tem”.

Ao abri-lo no celular, alguns usuários relataram que aparecia uma mensagem de que o aplicativo estava indisponível no momento e que ao longo do dia ele estaria novamente a disposição dos usuários.

Mas, desde a última segunda-feira, os usuários reclamam que o aplicativo não abre, fica apenas informando que não foi possível carregar o site.

 

Aplicativo sobrecarregado

A Caixa informou que o aplicativo estava sobrecarregado, mas não informou uma possível causa do problema, ou uma previsão para que o aplicativo possa voltar a funcionar normalmente.

 

 

Se você não sabe se tem direito ou quem saber mais informações (clique aqui)
 

Destaques