Transporte público é tema de novo debate na Câmara de Ipatinga

Mandato realizou plenárias em diversos espaços públicos e ouviu as demandas da população quanto à qualidade do serviço ofertado na cidade

Por Plox

22/04/2022 13h36 - Atualizado há cerca de 2 anos

Acolhendo as demandas da população após a realização de debates sobre o transporte público na cidade, a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara Municipal, realiza na próxima terça-feira (26), a partir das 19h30, uma nova audiência pública sobre o assunto, na Câmara de Ipatinga.

De acordo com a presidenta da Comissão, vereadora professora Cida Lima, o objetivo é dar voz à população e destaque às pautas que realmente interessam a quem utiliza o serviço. 

“Nosso mandato tem ido às ruas dialogar com a população sobre a atual situação do transporte coletivo na cidade. Em todos os bairros visitados há queixas quanto à qualidade do serviço, como tarifa, superlotação e falta de horários, que impactam diretamente no direito de ir e vir das pessoas, na mobilidade urbana e em como elas usufruem da cidade”, afirma a relatora da comissão.

Foto: Divulgação

 

A audiência é um dos encaminhamentos das plenárias realizadas pela vereadora nos bairros Bom Jardim, Morro São Francisco, Bethânia e Vila Militar ao longo do mês de fevereiro e primeira semana de março deste ano. Os encontros contaram com a participação de lideranças comunitárias, de usuários e trabalhadores do transporte público coletivo. Na oportunidade, eles expuseram suas críticas e sugestões quanto à situação atual observada em Ipatinga.

Reivindicações

Entre as reivindicações acolhidas via enquete nas redes sociais, nos debates realizados nos pontos e dentro dos ônibus e também nas plenárias, as queixas são quanto a falta de horários que atendam à demanda da população, a qualidade dos carros, a infraestrutura dos pontos, entre outros.

Um dos pontos observados pelo presidente da Associação Ambientalista Samambaia (ASAS), Antônio Mendes, é quanto à retirada dos cobradores de alguns itinerários e à falta de fiscalização por parte da Prefeitura de Ipatinga, já que o contrato da concessionária é assinado com o município de deve ser acompanhado pelo executivo.

“Esperamos que a prefeitura cumpra seu papel e a população tenha oportunidade de apresentar suas demandas e dialogar sobre as soluções. E que o executivo possa se pronunciar sobre essas mudanças que a empresa vem fazendo e que afetam diretamente nos usuários do transporte coletivo”, desabafa o morador do bairro Bom Jardim sobre a retirada dos cobradores de alguns itinerários.

Na opinião de Glaydson Vasconcelos dos Santos, morador do bairro Bethânia, o transporte coletivo é muito importante para a população. “As pessoas precisam ter acesso ao trabalho, ao comércio, à igreja e a atividades de lazer. Para isso, são necessários horários bem distribuídos que garantam a segurança e o conforto dos passageiros”, avalia. 

Ele também se manifesta a favor da permanência dos cobradores em todos os itinerários e reforça a importância de um novo debate sobre o tema na Câmara de Ipatinga. “É uma questão de segurança, o motorista não pode ter que sua atenção no trânsito dividida com o troco ou uma informação que o passageiro necessite. Por isso, é da maior importância a participação de todos nesta audiência pública. Um tema dessa relevância não pode ser orientado só pelo lucro das empresas. O povo tem que ser ouvido, seus questionamentos respondidos e melhorias serem atendidas”, conclui.

Destaques