Banco Central inicia segunda fase de testes do Drex

Nova etapa do projeto-piloto da moeda digital Drex envolve participação da CVM e foco em contratos inteligentes

Por Plox

22/05/2024 17h04 - Atualizado há 28 dias

O Banco Central (BC) autorizou o início da segunda fase de testes do Drex, a moeda virtual brasileira em desenvolvimento. Nesta nova etapa, o projeto-piloto permitirá a conexão com serviços e modelos de negócios criados pelos consórcios participantes, incluindo a implementação de contratos automatizados, conhecidos como smart contracts.

Foto: Rafa Neddermeyer / Agência Brasil

Participação da CVM e ampliação dos testes
A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) acompanhará esta fase, que envolve ativos não regulados pelo Banco Central. O BC destacou a necessidade de garantir a privacidade dos cidadãos, um requisito ainda em fase de amadurecimento, conforme apontado pelos testes iniciais.

Propostas e novos participantes
Nas próximas semanas, o BC abrirá um período para que os atuais participantes apresentem novas propostas de casos de uso, com testes previstos para começar em julho. No terceiro trimestre, novas candidaturas de entidades interessadas serão recebidas, com o objetivo de implementar e testar os smart contracts até o final do primeiro semestre de 2025.

A resolução que autoriza essa nova etapa foi publicada nesta quarta-feira (22), marcando um avanço significativo no desenvolvimento do Drex e na exploração de suas aplicações no mercado financeiro brasileiro.

 

 

 

Destaques