Dia do abraço: entenda a história da campanha que inspirou a criação da data

A iniciativa começou em maio de 2004

Por Plox

22/05/2024 14h14 - Atualizado há 22 dias

O Dia do Abraço, celebrado em 22 de maio no Brasil, é uma data que evoca sentimentos positivos, mas sua origem está enraizada em uma história melancólica. A iniciativa começou em maio de 2004, quando o australiano Juan Mann, vivendo uma fase turbulenta em Londres, decidiu transformar seu sofrimento em uma campanha de solidariedade. Após o término de seu noivado e o divórcio de seus pais, Mann retornou a Sydney com o intuito de combater o individualismo ao oferecer abraços gratuitos a estranhos.

Foto: reprodução/Redes Sociais

A campanha "Free Hugs"

Com um simples cartaz de papelão onde se lia "Free Hugs" (abraços grátis), Mann se posicionou em um dos pontos mais movimentados da capital australiana. Inicialmente, enfrentou olhares de desconfiança, mas algumas pessoas começaram a aceitar a oferta, e assim a campanha ganhou tração. A intenção de Mann era clara: oferecer um gesto de carinho em um mundo cada vez mais individualista.

Fama e adversidades

A campanha de Mann rapidamente viralizou, e ele ganhou notoriedade mundial. No entanto, as autoridades locais proibiram a iniciativa, alegando que poderia causar tumulto nas áreas movimentadas onde ele atuava. Apesar da proibição, Mann foi convidado para participar do videoclipe da banda Sick Puppies. Contudo, o sucesso do vídeo, que alcançou milhões de visualizações, não trouxe benefícios financeiros para Mann. Conforme relatado pelo The Guardian, ele acabou se isolando ainda mais, afetado pela falta de retorno financeiro e reconhecimento.

Expansão global e oficialização

Apesar dos desafios enfrentados por seu criador, a campanha "Free Hugs" espalhou-se rapidamente pelo mundo, tornando-se uma tendência até o final dos anos 2010. Em 2009, a data foi oficializada como Dia do Abraço, sendo celebrada em diferentes dias em vários países, mas sempre com a mesma essência de promover a gentileza e a conexão humana.

O legado de Mann, apesar de seu sofrimento pessoal, conseguiu impactar milhares de pessoas, criando uma tradição que celebra a união e a empatia através de um simples abraço.

 

 

 


 

Destaques