Mãe é presa após matar bebê e esconder corpo em freezer por 1 mês

A autora foi conduzida à delegacia, onde permanecerá à disposição da justiça após a audiência de custódia

Por Plox

22/05/2024 17h07 - Atualizado há 22 dias

Simare Rayane, de 27 anos, foi presa em flagrante pela Polícia Civil nesta terça-feira (22) após confessar o assassinato de sua filha, Sofia, um bebê de dez meses, cujo corpo foi encontrado escondido dentro de um freezer. O crime ocorreu no bairro de Candeias, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Investigação e confissão

O caso foi registrado como homicídio consumado pelo Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) - Força Tarefa de Homicídios da Região Metropolitana Sul. A autora foi conduzida à delegacia, onde permanecerá à disposição da justiça após a audiência de custódia. "As investigações seguirão até a elucidação dos fatos", informou a polícia por meio de nota.

A Polícia Militar foi acionada após a avó do bebê revelar que Simare havia confessado o crime. Parentes relataram que a mãe descongelava o corpo da bebê por arrependimento e chorava diariamente.

Método do crime

Segundo relatos dos familiares, Simare utilizou chumbinho, um veneno proibido para matar ratos, para assassinar a filha. A perícia ainda será realizada para confirmar o uso do veneno. Simare Rayane trabalhava como frentista e vivia com Sofia e outro filho de sete anos, cujo nome não foi divulgado.

Plano premeditado

Relatos indicam que Simare Rayane já havia pedido apoio familiar e planejado o crime, incluindo a compra do chumbinho. Após constatar a morte da filha, ela guardou o corpo no freezer da casa. O crime só foi descoberto devido à insistência dos moradores da comunidade.

Enganação e descobrimento

Simare foi várias vezes questionada sobre o paradeiro da filha, já que não circulava mais com o bebê pelo bairro. Ela alegava que Sofia estava sob os cuidados da bisavó e chegou a criar um perfil falso no WhatsApp para se passar pela parente, enganando os moradores.

No Dia das Mães, Simare celebrou a data em um restaurante sem a bebê, o que preocupou os familiares. Eles visitaram a bisavó de Sofia, que revelou não ver a criança há mais de 30 dias. Na terça-feira (21), os parentes entraram na casa de Simare e encontraram o corpo da bebê no freezer. Pressionada, Simare Rayane confessou o crime e foi levada para o 6º Batalhão da PM e depois para o DHPP.

Impacto na comunidade

O crime brutal chocou a comunidade de Candeias, mobilizando a polícia e os moradores na busca por justiça para a pequena Sofia. As investigações continuam para esclarecer todos os detalhes e circunstâncias desse trágico evento.

 

 


 

Destaques