Venda de ações da Sabesp marca etapa final da privatização

Empresas poderão fazer ofertas para adquirir 15% da companhia a partir de segunda-feira (24), e mais 17% das ações serão disponibilizadas para investidores a partir de 1º de julho. Governo de São Paulo manterá 18% das ações após o processo

Por Plox

22/06/2024 14h57 - Atualizado há 20 dias

O processo de privatização da Sabesp entrou em sua etapa final com a venda de ações da empresa, que começou na sexta-feira (21). O governo de São Paulo anunciou a publicação do prospecto da oferta pública de ações após o fechamento do mercado.

Foto: Divulgação/Sabesp

Entre os dias 24 e 28 de junho, empresas credenciadas na bolsa de valores brasileira (B3) poderão fazer propostas para adquirir 15% das ações da Sabesp. As duas empresas que oferecerem o maior valor por ação serão selecionadas no próximo dia 28, com a vencedora final sendo determinada em 15 de julho. A liquidação da operação está prevista para 22 de julho.

Adicionalmente, a partir de 1º de julho, mais 17% das ações serão disponibilizadas para venda a investidores qualificados, incluindo pessoas físicas.

Até agora, o governo de São Paulo possuía 50,3% das ações da Sabesp. Com a privatização, a participação do governo será reduzida para 18%, mantendo, no entanto, poder de veto em algumas decisões estratégicas da empresa.

A privatização da Sabesp foi autorizada pela Assembleia Legislativa de São Paulo em dezembro de 2023, e pela Câmara Municipal da capital paulista em 2 de maio deste ano. Atualmente, metade das ações da Sabesp já está sob controle privado, com negociações na B3 e na Bolsa de Valores de Nova York.

Em 2022, a Sabesp registrou um lucro de R$ 3,1 bilhões, dos quais 25% foram distribuídos como dividendos aos acionistas e R$ 2,4 bilhões destinados a investimentos. Atendendo 375 municípios e cerca de 28 milhões de clientes, o valor de mercado da empresa foi estimado em R$ 39,1 bilhões naquele ano

Destaques