Cocaine Sharks": O vício inesperado dos tubarões marinhos

Foi o relato de pescadores , estes contaram sobre mudanças no comportamento dos tubarões após a ingestão destas substâncias

Por Plox

22/07/2023 08h21 - Atualizado há 11 meses

Na costa da Flórida, um fenômeno desconcertante tem surgido no centro das atenções científicas: tubarões que podem ter consumido grandes doses de cocaína. Esta cocaína é supostamente descartada no mar por traficantes que buscam contrabandear sua mercadoria para os Estados Unidos. É nesse contexto intrigante que o biólogo marinho Tom Hird, popularmente referido como "The Blowfish", se debruça em uma investigação aprofundada. Seus achados e insights formam a base do documentário "Cocaine Sharks", uma produção que será transmitida pelo renomado Discovery Channel.

Há relatos, datando de várias décadas, de grandes pacotes de cocaína oriundos da América do Sul e Central aparecendo nas praias da Flórida. Alguma parte deste narcótico é descartada nas águas, apenas para ser recuperada mais tarde por traficantes utilizando embarcações.

 

Foto: Sky News / Reprodução

Impacto das Drogas nos Ecossistemas Marinhos

O "Cocaine Sharks" não apenas joga luz sobre a situação dos tubarões, mas também examina como diversos produtos químicos, medicamentos e drogas ilícitas acabam por alcançar os oceanos, e o subsequente impacto que têm nos frágeis ecossistemas marinhos.

Foi o relato de pescadores que inicialmente despertou o interesse de Hird. Estes contaram sobre mudanças no comportamento dos tubarões após a ingestão destas substâncias. Em uma colaboração com Tracy Fanara, cientista ambiental da Universidade da Flórida, um experimento foi conduzido. Embalagens foram criadas para se assemelhar aos pacotes de cocaína e, ao serem lançadas ao mar, observou-se os tubarões se aproximando e interagindo com elas.

Em uma tentativa adicional de compreensão, uma "bola de isca" foi criada, contendo um pó de peixe altamente concentrado. Este pó foi desenvolvido para desencadear uma reação nos tubarões similar à causada pela dopamina de uma dose de cocaína. O resultado? Os tubarões apresentaram um comportamento notavelmente agitado.

A problemática apresentada pelo documentário ressalta a urgência em entender o impacto de substâncias ilícitas nos oceanos. Com o comprometimento em prosseguir com suas pesquisas, a equipe de cientistas visa elucidar as implicações desta interação incomum entre os tubarões e a cocaína.

Destaques